12.2.11

Amazônia

Semana Amazônica - 12/02/2011

Local: São Paulo - SP
Fonte: Amazonia.org.br
Link: http://www.amazonia.org.br



Protesto contra contrução de usina de Belo Monte (PA) entrega abaixo-assinado com mais de 500 mil assinaturas à Dilma, conflito de índios Guajajara e Vale do Rio Doce e investigação da PF sobre esquema de corrupção na Sema-PA foram alguns dos destaques da semana. Confira.
Índios vão a Brasília protestar contra usina de Belo Monte Cerca de 250 manifestantes estão reunidos em frente ao Congresso Nacional desde a manhã de terça-feira (8) para protestar contra grandes hidrelétricas na Amazônia, principalmente a usina Belo Monte (rio Xingu, PA).  Na ocasião, o Movimento Xingu Vivo para Sempre, articulação de movimentos e organizações que organizou o protesto, entregou um abaixo-assinado com mais de 500 mil assinaturas de brasileiros e estrangeiros contra a construção da hidrelétrica de Belo Monte, no Rio Xingú, Pará. 
Os manifestantes foram recebidos, numa reunião que durou cerca de duas horas, pelo secretário adjunto da Secretaria-Geral da Presidência, Rogério Sottili.  Ele se comprometeu a encaminhar o documento, encabeçado com a assinatura de caciques das comunidades indígenas do Alto Xingu, à presidenta. 
Mais: Organizações entregam carta contra Belo Monte à Dilma
Governo recebe abaixo-assinado contra Usina Hidrelétrica de Belo Monte

Índios Gajajara e funcionários da Vale em conflito
Índios Gajajara, do Maranhão, interromperam o tráfego de trens da Estrada de Ferro Carajás (EFC), da mineradora Vale, e fizeram seis funcionários da empresa de refém na última quinta-feira.  Os funcionários já foram liberados.
As ações dos indígenas são para exigir que a Funai repasse verbas para a compra de materiais agrícolas e que um posto de saúde seja construído na região.  Os índios reclamam também da falta de professores na escola local.
Segundo à Vale, nenhuma das reivindicações dos índios era relacionada à empresa.
Veja também: Indígenas libertam seis reféns  
 Índios guajajara mantém funcionários da Vale reféns no Maranhão  

Novo presidente da Eletrobras assume e prioriza expansão de fontes energéticas na Amazônia Encontrar novas fontes de energia na Amazônia e nos países vizinhos ao Brasil.  Essa é a missão do novo presidente da Eletrobras, José da Costa Carvalho Neto.  O objetivo é investir R$ 210 bilhões em parceria com o setor privado nos próximos dez anos para garantir o abastecimento da eletricidade de que o país necessitará no futuro próximo. 
Segundo informações do jornal Folha de S. Paulo, Carvalho Neto recebeu na segunda-feira do ministro de Minas e Energia, Edison Lobão, documento por escrito com orientações gerais acerca da estatal.  Entre elas, a necessidade de buscar novas oportunidades de investimentos em energia renovável, especialmente nos potenciais hidroelétricos, que estão se esgotando. 
Saiba mais: Amazônia é prioridade expansão de fontes energéticas, diz Eletrobras

PF investiga esquema de corrupção na Sema-PAQuinze servidores da Secretaria do Meio Ambiente (Sema) do Pará são acusados de montar um esquema milionário de liberação de licenças ambientais e planos de manejo em troca de dinheiro de madeireiras que atuam no Estado.
Em conversas telefônicas gravadas com ordem judicial, a então governadora Ana Júlia Carepa (PT) tem seu nome citado por dirigentes da secretaria como interessada em desbloquear projetos de empresas que tinham problemas no órgão.  Cinco deputados federais e estaduais eleitos também aparecem nas gravações, interferindo para que os projetos fossem liberados.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Nº 22.433 - "Definitivamente, Temer, não!, por Luís Nassif"

   em ContrapontoPIG    *.* *07/10/2017* *Definitivamente, Temer, não!, por Luís Nassif* *O Jornal de todos Brasis* Do Jornal GGN - ...