7.10.11

Os Museus do IBRAM

O Instituto Brasileiro de Museus é responsável pela administração direta de 30 museus.
Os museus são casas que guardam e apresentam sonhos, sentimentos, pensamentos e intuições que ganham corpo através de imagens, cores, sons e formas. Nesse sentido, o Ibram incentiva as unidades museológicas a desenvolverem projetos que enfatizam não apenas o aspecto cultural, mas também o social e o educacional, além das ações administrativas, que vêm contribuindo para o desempenho dos projetos realizados.
Conheça nossos museus:
Museu da Inconfidência – Ouro Preto (MG)
Localizado na antiga Casa de Câmara e Cadeia de Ouro Preto, o museu foi inaugurado em 1944 para preservar, pesquisar e divulgar objetos e documentos relacionados à Inconfidência Mineira. O acervo de 4 mil itens reúne peças históricas e artísticas que formam um conjunto articulado de testemunhos culturais do período, refletindo a relação de Vila Rica com a conspiração. O Panteão dos Inconfidentes guarda lápides com os restos mortais de 16 inconfidentes, incluindo o poeta Tomás Antônio Gonzaga.
Diretor: José Rui Guimarães Mourão
Endereço: Praça Tiradentes, 139 – Centro – Ouro Preto – MG.
Tel.: +55 (31) 3551-1121
Horários: De terça a domingo, das 12h às 17h30
 Museu da República – Rio de Janeiro (RJ)
Conhecido como Palácio do Catete, o edifício que abriga o Museu da República foi construído em meados do século XIX pelo Barão de Nova Friburgo. Mais tarde, foi adquirido pelo governo federal para sediar a Presidência da República. Em 1960, logo após a transferência da capital para Brasília – e quando já haviam passado por lá 18 presidentes -, tornou-se sede do museu. A instituição oferece ao visitante um panorama da história republicana. Fotos, documentos, objetos, mobiliário e obras de arte dos séculos XIX e XX integram o acervo, exposto nos salões do Palácio. Um grande parque, teatro, livraria, cineclube, brinquedoteca e loja de design integram a estrutura. O museu contitui-se também como um espaço para reflexão crítica sobre a história e a cultura do país e busca cumprir sua função social de instituição ligada à educação.
Diretora: Magaly de Oliveira Cabral Santos
Endereço: Rua do Catete, 153 – Rio de Janeiro – RJ. Tel: +55 (21) 3235-3693
Horários: Terça à sexta, das 10h às 17h, aos sábados, domingos e feriados, das 14h às 18h
Palácio Rio Negro (Petrópolis – RJ)
Localizado na cidade de Petrópolis, foi residência oficial de verão de Presidentes da República como Getúlio Vargas, Juscelino Kubitschek e João Goulart, entre outros. Atualmente é administrado pelo Museu da República. Temporariamente fechado para visitação.
Diretora: Magaly de Oliveira Cabral Santos
Endereço: Av. Koeler, 255 – Petrópolis – RJ.
Tel: (24) 2246-2378/2423

 Museu Histórico Nacional – Rio de Janeiro (RJ)
É um dos maiores museus do país e ocupa um conjunto arquitetônico de grande relevância histórica para a cidade do Rio de Janeiro. O acervo, de mais de 270 mil itens, é composto por pinturas, esculturas, armaria, viaturas, porcelanas, prataria e a maior coleção de moedas antigas da América Latina, além de uma biblioteca especializada em história do Brasil e um arquivo histórico, com documentos manuscritos e iconográficos.
Diretora: Vera Lúcia Brotel Tostes
Endereço: Praça Marechal Âncora, próximo à Praça XV – Rio de Janeiro – RJ. Centro – Rio de Janeiro (RJ). Tel: (21) 2550-9220 / 2550-9224
Horários: De terça a sexta-feira, das 10h às 17h30. Sábados, domingos e feriados, das 14h às 18h. Fecha na segunda-feira
Museu Imperial – Petrópolis (RJ)
O Palácio Imperial de Petrópolis, hoje Museu Imperial, foi a residência de verão de D. Pedro II. O acervo, que tem como foco o Segundo Reinado, abrange móveis, adornos, objetos do cotidiano, esculturas, joias, prataria e outros itens. Coroas, cetro, os trajes majestáticos e a pena de ouro com a qual a princesa Isabel assinou a Lei Áurea fazem parte do acervo, assim como pinturas e uma biblioteca com 55 mil títulos de história do Brasil, uma coleção de obras raras com aproximadamente 8 mil itens, documentos e fotografias. O museu oferece aos visitantes uma série de eventos, como um espetáculo de som e luz que relata momentos importantes do Segundo Reinado.
Diretor: Maurício Vicente Ferreira Junior
Endereço: Rua da Imperatriz, nº 220 – Centro – Petrópolis – RJ. Tel: (24) 2245-5550 e 2245-5560.
Horários: De terça a domingo, das 11h às 18h
Bilheteria: de terça a domingo, das 11h às 17h30
Jardins: das 8h às 18h
Setores técnicos: das 13h30 às 17h30
Museu Lasar Segall – São Paulo (SP)
Sediado na residência e ateliê que pertenceu a Lasar Segall, o museu expõe obras do artista plástico e atua também como centro de atividades culturais, com visitas monitoradas, cursos nas áreas de literatura, gravura e fotografia, exposições e projeção de filmes. Abriga, ainda, uma ampla biblioteca especializada na arte dos espetáculos e fotografia.
Diretor: Jorge Schwartz
Endereço: Rua Berta, 111 – São Paulo – SP.
Tel.: (11) 5574-7322
Horários: De terça a sábado e em feriados, das 14h às 19h.
Aos domingos, das 14h às 18h
Museu Nacional de Belas Artes – Rio de Janeiro (RJ)
O acervo do primeiro museu de artes do país conta atualmente com mais de 60 mil peças, entre obras de pintura, escultura, desenho e gravura brasileira e estrangeira, além de reunir um segmento significativo de arte decorativa, mobiliário, gliptíca, medalhística, arte popular, documentos e um conjunto de peças de arte africana. O museu possui a maior e mais importante coleção de arte brasileira do século XIX.
Diretora: Monica Xexéo
Endereço: Av. Rio Branco, 199, Centro (Cinelândia), Rio de Janeiro – RJ. Tel: +55 (21) 2219-8474
Horários: De terça a sexta-feira, das 10h às 18h e aos sábados, domingos e feriados, das 12h às 17h
Museus Castro Maya: Chácara do Céu e Museu do Açude – Rio de Janeiro (RJ)
O Museu Chácara do Céu, em Santa Teresa, e o Museu do Açude, na Floresta da Tijuca, são o legado do empresário e colecionador Raymundo Ottoni de Castro Maya, que, em 1962, criou uma fundação para preservar e dinamizar seu patrimônio artístico, doando suas coleções e suas duas residências, transformadas em museus. O acervo inclui pinturas, gravuras, desenhos, peças de mobiliário luso-brasileiro, prataria, cristais, tapetes, coleção de arte oriental e objetos de arte popular.
Museu da Chácara do Céu
Diretora: Vera Maria Abreu de Alencar
Endereço: Rua Murtinho Nobre, 93 – Santa Teresa – Rio de Janeiro – RJ. Tel: (21) 3970-1126
Horários: Diariamente, exceto às terças-feiras, das 12h às 17h. Entrada franca às quartas. Fecha nos dias 1º Jan, Carnaval, Sexta-feira Santa, 21 de Abril, 1º maio, Corpus Christi, 7 de setembro, 12 de outubro, 2 de novembro, 15 de novembro, 25 de dezembro e 31 de dezembro 

 Museu do Açude
Diretora: Vera Maria Abreu de Alencar
Endereço: Estrada do Açude, 764 – Alto da Boa Vista – Rio de Janeiro – RJ. Tel: (21)3433-4990
Horários: Diariamente, exceto às terças-feiras, das 11h às 17h. Entrada franca às quintas. Fecha nos dias 1º de janeiro, Carnaval, Sexta-feira Santa, 21 de abril, 1º de maio, Corpus Christi, 7 de setembro, 12 de outubro, 2 de novembro, 15 de novembro, 25 de dezembro e 31 de dezembro

Museu Villa-Lobos – Rio de Janeiro (RJ)
Instalado em um casarão tombado do século XIX, o Museu Villa-Lobos reúne objetos e documentos referentes à vida e à obra do compositor e maestro Heitor Villa-Lobos. O acervo tem mais de 53 mil itens, entre partituras (manuscritas e impressas), correspondências, recortes de jornais, discos, filmes, livros, condecorações, instrumentos musicais e objetos de uso pessoal.
Diretor: Wagner Tiso
Endereço: Rua Sorocaba, 200 – Botafogo – Rio de Janeiro – RJ
Tel: +55 (21) 2226-9818
Horários: De segunda à sexta, das 10h às 17h

Museu de Biologia Prof. Mello Leitão – Santa Teresa (ES)
Fundado em 1949 pelo naturalista capixaba Augusto Ruschi, o museu faz pesquisas biológicas, coleta material zoológico e botânico, desenvolve educação ambiental e atua na preservação da memória de seu criador. O MBML controla duas estações biológicas na cidade de Santa Teresa (Santa Lúcia e Caixa d’Água) e reúne em seu acervo científico de mais de 65 mil itens que atraem pesquisadores de todo o mundo.
Diretor: Hélio de Queiroz Boudet Fernandes
Endereço: Avenida José Ruschi, 4 – Centro – Santa Teresa – ES. Tel: (27) 3259-1182
Horários: De terça a domingo, das 8h às 17h

Museu Casa de Benjamin Constant – Rio de Janeiro (RJ)
O museu foi a residência de Benjamin Constant, figura de destaque na fundação da República brasileira. Adquirido pelo patrimônio público em 1891, logo após o falecimento de Benjamin Constant, o museu está localizado em uma área verde de 10,5 mil metros quadrados no bairro de Santa Teresa, no Rio de Janeiro. Possui uma exposição permanente de objetos, obras de arte e mobiliário que recriam o modo de vida do final do Século XIX e início do Século XX, época em que viveu Benjamin Constant.
Diretora: Elaine de Souza Carrilho
Endereço: Rua Monte Alegre, 255 – Santa Teresa – Rio de Janeiro – RJ. Tel: (21) 3970-1177 / 3970-1168
Horários: Quarta-feira a sexta-feira, das 10h às 17h. Sábado e domingo, das 13h às 17h. O parque abre das 9h às 18h
Museu da Abolição – Recife (PE)
Criado em 1957, o Museu da Abolição – Centro de Referência da Cultura Afro-Brasileira está localizado no sobrado que foi sede do Engenho Madalena e residência do conselheiro abolicionista João Alfredo. O museu foi oficialmente inaugurado em 1983, com a exposição “O Processo Abolicionista Através dos Textos Oficiais”. Fechado em 1990, foi reaberto em 1996, no Dia do Patrimônio Cultural. O acervo dispõe de peças do cotidiano de senhores e escravos. Desde objetos ligados ao sincretismo religioso até aqueles utilizados no tráfico negreiro.
Diretora Interina: Fabiana de Lima Sales
Endereço: Rua Benfica, 1150 – Madalena – Recife – PE. Tel: +55 (81)3228-3248 
Horários: Segunda à sexta, das 9h às 18h, aos sábados, das 14h às 18h
*Fechado na primeira segunda-feira de cada mês
Museu do Diamante – Diamantina (MG)
Instalado em um modelo de referência da arquitetura civil do século XVIII, o Museu do Diamante funciona na casa onde viveu o inconfidente padre Rolim. Em 1950, o imóvel foi tombado e tornou-se museu. O Museu do Diamante classifica e conserva elementos característicos de jazidas, formações e espécies de diamantes brasileiros, abordando também seu desenvolvimento e a influência na economia do país. O diversificado acervo conta com pinturas, esculturas, desenhos, cédulas, moedas, estampas, instrumentos musicais, indumentária, mobiliário, utensílios domésticos e de iluminação. O contexto social minerador é explorado por meio de ferramentas de mineração, armaria e instrumentos de tortura de escravos. O museu possui acervo fotográfico com imagens de personalidades, ruas, casas e monumentos da cidade, além de registros da mineração e do garimpo na região.
Diretora: Lilian Aparecida Oliveira
Endereço: Rua Direita, 14 – Centro – Diamantina – MG
Tel: (38)3531-1382
Horários: Terça a sábado, das 12h às 17h30, domingos e feriados, das 9h às 12h 
Museu do Ouro – Casa de Borba Gato – Sabará (MG)
Instalado na antiga Casa de Intendência e Fundição do Ouro da Vila Real de Nossa Senhora da Conceição do Sabará, o Museu do Ouro foi criado em 1945 e oficialmente inaugurado no dia 16 de maio de 1946. A instituição ocupa uma área total de 1.456 m², sendo 714 m² de área edificada. O acervo totaliza 749 objetos, constituídos: mobiliário, armaria, porcelanas, imaginária religiosa e objetos ligados a prática da mineração (séculos XVIII e XIX). O Museu do Ouro possui ainda um arquivo histórico e uma biblioteca, localizados na Casa de Borba Gato, edificação do século XVIII. A Biblioteca possui 4.972 títulos registrados, entre os quais se encontram obras referentes à formação do Estado de Minas Gerais e do Brasil, arquitetura, história da arte, incluindo valiosa coleção de obras raras com edições que datam do século XVIII.
Diretor: Ricardo Alfredo de Carvalho Rosa
Endereço: Rua da Intendência, S/Nº – Centro – Sabará – MG. Tel: (31) 3671-1848
Horários: De terça a sexta-feira, das 10h às 17h; sábados e domingos, das 12h às 17h
Museu Regional de São João del-Rei (MG)
O Museu Regional de São João Del Rei é a antiga casa do Comendador João Antonio da Silva Mourão, homem de prestígio na época do Segundo Império. O prédio, um dos mais sofisticados do período, está voltado para a principal entrada da cidade,  foi tombado em 1946 e aberto à visitação, já como museu, em 1958. Seu acervo foi constituído, em sua maior parte, de peças de mobiliário, objetos de arte sacra e imaginária oitocentista procedentes de várias cidades de Minas.
Diretor: João Luiz Domingues Barbosa
Endereço: Rua Marechal Deodoro, 12 – Centro – São João Del Rei – MG. Tel: (32) 3371-7663
Horários: Terça a domingo, das 12h30 às 17h30. A sala de exposições de curta duração funciona de segunda a domingo, das 9h às 12h
Museu Victor Meirelles – Florianópolis (SC)
A casa natal do pintor Victor Meirelles – um típico sobrado luso-brasileiro construído entre o final do século XVIII e o início do XIX – sedia o museu que leva o nome do pintor. O imóvel tombado pelo Patrimônio Histórico e Artístico Nacional preserva a memória do catarinense, um dos mais importantes artistas brasileiros do século XIX.
Diretora: Lourdes Rossetto
Endereço: Rua Victor Meirelles, 59 – Centro – Florianópolis – SC. Tel: (48) 3222-0692
Horários: De terça a sexta-feira, das 10h às 18h 

Museu de Arte Sacra de Paraty – Paraty (RJ)
O museu, instalado na Igreja de Santa Rita, tem como objetivos a pesquisa, o estudo e a divulgação do seu acervo, testemunho histórico guardado por sucessivas gerações de paratyenses. As peças são provenientes das irmandades religiosas e de três igrejas de Paraty: Nossa Senhora dos Remédios, Nossa Senhora do Rosário, Nossa Senhora das Dores, além dos Passos da Paixão e capelas da zona rural.
Diretor: Júlio Cezar Neto Dantas
Endereço: Largo de Santa Rita, S/Nº – Paraty- RJ. Tel: (24) 3371 8328
Horários: De quarta a domingo, das 9h às 12h, e das 14h às 17h 

Museu Forte Defensor Perpétuo – Paraty (RJ)
O Forte foi construído no Morro da Vila Velha ou Ponta da Defesa em 1793. Com o declínio econômico de Paraty, ficou em ruínas até 1822, quando foi reconstruído e recebeu o nome atual em homenagem a Dom Pedro I, Imperador e Defensor Perpétuo do Brasil. Atualmente, o casario apresenta seu interior autêntico, preservando três áreas distintas: a Casa do Comandante, o Quartel da Tropa e o Quartel dos Inferiores.
Diretor: Júlio Cezar Neto Dantas
Endereço: Morro do Forte, S/Nº – Centro Histórico – Paraty – RJ. Tel: (24) 3373 1038
Horários: De terça a sexta, das 9h às 12h, e das 13h às 17h; aos sábados e domingos de 13h às 17h. Na terça-feira a entrada é gratuita.

Museu das Missões – São Miguel das Missões (RS)
Projetado em 1940 pelo arquiteto Lucio Costa, o Museu das Missões está situado junto ao Sítio Arqueológico de São Miguel Arcanjo, considerado Patrimônio Cultural da Humanidade pela Unesco. O museu reúne a maior coleção pública de imagens sacras e fragmentos missioneiros do Mercosul, expondo uma rica coleção da arte barroca elaborada pelos índios guarani nas reduções jesuíticas.
Diretor: Ariston Correia
Endereço: Rua São Nicolau, S/Nº – São Miguel das Missões – RS. Tel: (55) 3381-1291
Horários: Todos os dias, das 9h às 12h e das 14h às 18h * Durante o horário de verão, o museu fica aberto até as 20h 

Museu das Bandeiras – Cidade de Goiás (GO)
O Museu das Bandeiras ocupa a antiga Casa de Câmara e Cadeia da Província de Goyaz, prédio cuja construção foi finalizada em 1766, seguindo projeto da Coroa Portuguesa. Criado em 1949, o museu teve como núcleo inicial do acervo o arquivo documental da Delegacia Fiscal do Tesouro Nacional (Fazenda Pública). Esse conjunto de documentos representa uma das fontes de informação mais importantes sobre a administração pública da região Centro-Oeste durante o período colonial, imperial e republicano. Atualmente, o acervo é composto por 573 peças, incluindo objetos de arte sacra, mobiliário, vestuário, armamentos e utensílios domésticos.
Diretora: Girlene Chagas Bulhões
Endereço: Praça Brasil Ramos Caiado, Setor Central – Cidade de Goiás – GO. Tel: (62) 3371-1087
Horários: De terça a sábado, das 9h às 17h e aos domingos, das 9h às 14h
Museu Casa da Princesa (Casa Setecentista) – Pilar de Goiás (GO)
O Museu Casa da Princesa funciona na Casa Setecentista, antiga moradia senhorial do século XVIII localizada no centro histórico da cidade de Pilar de Goiás. O acervo de cerca de mil peças é formado por documentos históricos, fotografias e objetos (especialmente mobiliário e utensílios domésticos utilizados nos casarões de fazendas) que mostram formas do viver goiano dos séculos XVIII ao XX.
Diretora: Girlene Chagas Bulhões
Endereço: Rua da Cadeia, 270 – Centro – Pilar de Goiás – GO. Tel.: (62) 3339-3120/3371-1087
Horários: De terça a sábado, das 9h às 17h e aos domingos, das 9h às 12h 

Museu de Arte Sacra da Boa Morte – Cidade de Goiás (GO)
Sediado na Igreja de Nossa Senhora da Boa Morte (1762-1779), o museu pertence à Diocese de Goiás e é mantido e administrado pelo Ibram. O acervo é constituído de mais de 900 peças, entre objetos litúrgicos, prataria e obras do escultor e pintor goiano José Joaquim da Veiga Valle (século XIX).
Diretora: Girlene Chagas Bulhões
Endereço: Rua Luiz do Couto, S/Nº – Cidade de Goiás – GO.
Tel: (62) 3371-1087
Horários: Terça a sábado, das 9h às 17h, domingos e feriados, das 9h às 13h 

Museu de Arte Religiosa e Tradicional – Cabo Frio (RJ)
O Antigo Convento de Nossa Senhora dos Anjos sedia o museu, que oferece uma exposição permanente de arte sacra dos séculos XVII e XVIII e peças de mobiliário. O prédio, datado de 1686, é tombado pelo Patrimônio Histórico e Artístico Nacional.
Diretora: Dolores Brandão Tavares
Endereço: Largo de Santo Antônio, S/Nº – Cabo Frio – RJ. Tel: (22)2643-6898
Horários: De terça à sexta, das 10h às 12h e das 13h às 17h. Nos finais de semana e feriados, abre das 14h às 18h 

Museu Casa Histórica de Alcântara – Alcântara (MA)
O Museu Casa Histórica de Alcântara teve sua abertura ao público datada em novembro de 2004. Apesar de sua recente criação, o museu tem por missão remontar aos tempos do Brasil Imperial através de sua arquitetura colonial e de seu acervo, expondo a opulência dos hábitos e costumes do século XIX da aristocracia rural da cidade de Alcântara, Maranhão. As 958 peças e obras do Museu pertenceram a famílias que residiram na casa. Mobiliário, indumentárias, acessórios, louças, iconografias, cerâmicas e azulejos do acervo têm o objetivo de retratar a história doméstica do Brasil Monárquico para os alunos da educação básica, a comunidade em geral e os visitantes externos.
Diretora: Karina Waleska Scanavino Costa
Endereço: Rua do Sol, 302 – Centro – São Luiz – MA. Tel: (98) 3337-1515
Horários: Terça à sexta, das 9h às 17h30 e sábado e domingo 9h às 17h 
Museu de Arqueologia/Socioambiental de Itaipu – Niterói (RJ)
O museu está sediado nos remanescentes do Recolhimento de Santa Teresa, instituição fundada no começo do século XVIII. O acervo do museu é composto por artefatos produzidos pelos povos que viveram no litoral fluminense antes de 1500. São artefatos líticos e ósseos, concreções, matéria corante, ocre, restos ósseos humanos e remanescentes de fauna (aves, peixes e mamíferos), além de blocos testemunhos do Sambaqui de Camboinhas.
Diretora: Maria de Simone Ferreira
Endereço: Praça de Itaipu, S/Nº – Itaipu – Niterói- RJ. Tel: (21) 3701-2994
Horários: Terça à sexta, das 10h às 17h. Sábados, domingos e feriados, das 13h às 17 

Museu Regional Casa dos Ottoni – Serro (MG)
O Museu Regional Casa dos Ottoni ocupa uma construção do século XVIII, na cidade do Serro. Sua origem histórica está ligada aos Ottoni, descendentes de um ramo da família do bandeirante paulista Fernão Dias Paes Leme. Criado em 1949, o museu abriga acervo formado, principalmente, por imagens de arte católica (como as imagens de roca que saíam na Procissão de Cinzas e as que pertenceram à demolida igreja de Nossa Senhora da Purificação.
Diretor: Carlos Alberto Silva Xavier
Endereço: Praça Cristiano Ottoni, 72 – Praia – Serro – MG. Tel: (38) 3541-1440
Horários: Terça a sábado, das 12h às 18h, domingos e feriados, das 9h às 12h 

Museu Regional de Caeté – Caeté (MG)
Instalado em uma casa construída em fins do século XVIII, o museu guarda um acervo composto por mobiliário e objetos de época, além de peças de arte popular e de arte sacra de cunho popular. O museu também atua na preservação da riqueza cultural, dos saberes e fazeres do povo de Caeté e seus distritos, promovendo cursos e oficinas sobre técnicas artesanais tradicionais na região.
Diretora: Sônia Maria Barbosa
Endereço: Rua Doutor Israel Pinheiro, 176 – Centro – Caeté – MG. Tel: (31) 3651-2388
Horários: De terça a domingo, das 12h às 17h 

Museu Solar Monjardim – Vitória (ES)
O Museu Capixaba foi criado em junho de 1939, no Quartel da Polícia Militar, com acervo multidisciplinar e eclético. Em 1952, foi transferido para a residência dos herdeiros do Barão de Monjardim e em 1966 recebeu acervo do Museu de Arte Religiosa. Na década de 1980, a instituição foi requalificada e renomeada pela então Fundação Pró-Memória e passou a se chamar Museu Solar Monjardim.
Diretora: Sônia Maria de Aguiar Pantigoso
Endereço: Av. Paulino Müller, S/Nº, Jucutuquara – Vitória – ES. Tel: (27) 3223-6609
Horários: Terça à sexta, das 10 às 16h; entrada franca; visitas monitoradas gratuitas, agendamento por telefone; fins de semana e feriados, agendamento sob consulta 

Museu Casa da Hera – Vassouras (RJ)
A Casa da Hera foi erguida na primeira metade do século XIX, onde residiu a família de Joaquim José Teixeira Leite, grande advogado e comissário de café. Em 1952, a construção foi tombada como patrimônio nacional. Além de mobiliário, quadros e objetos de uso doméstico originais, o acervo inclui uma vasta biblioteca e uma importante coleção de trajes de origem francesa. A biblioteca possui 890 livros e três mil periódicos do século XIX. Há, ainda, um piano Henri Herz, raro exemplar do século XIX.
Diretora: Daniele de Sá Alves
Endereço: Rua Doutor Fernandes Júnior, 160 – Centro – Vassouras (RJ). Tel: (24) 2471-2961
Horários: terça, quarta, quinta e sexta, das 10h às 17h. Sábados, domingos e feriados, 13h às 17h.
Fonte:http://www.museus.gov.br/os-museus/

Nenhum comentário:

Postar um comentário