27.5.12

Brasil Turismo - Piauí

Beleza piauiense

Leandro Amaral
Beleza piauiense
Situado na região Nordeste do país, o pequeno estado do Piauí, que há alguns anos abre suas portas para o turismo, começa a ganhar espaço quando o assunto é ecoturismo e turismo de aventura. Com apenas 66 quilômetros de litoral e uma geografia que varia de vales úmidos à Chapada das Mangabeiras (a 880 metros do nível do mar), o Estado abriga o complexo Polo Costa do Delta e a Serra da Capivara, declarada Patrimônio Cultural da Humanidade pela Unesco por conter vestígios do surgimento do homem no continente americano e formações geológicas de mais de 400 milhões de anos.



Sítios arqueológicos, praias e rios

O Delta do Rio Parnaíba é o único das Américas cuja foz deságua em mar aberto e, em seu caminho, vão surgindo praias fluviais. Seu delta forma um arquipélago com 2.700 km² de área com mais de 80 ilhas e praias desertas. Em território piauiense, cruza as cidades Buriti dos Lopes, Luís Correia, Cajueiro da Praia, Ilha Grande e Parnaíba, formando o Polo Costa do Delta. O delta serve também de cenário para a Rota das Emoções, um dos passeios mais famosos do Brasil.

Em Parnaíba, dentre as muitas belezas naturais está a Lagoa do Portinho, cercada de dunas. Por lá acontece o Campeonato Mundial de Windsurfe, além de ser um dos lugares favoritos pelos praticantes de atividades náuticas. A Praia da Pedra do Sal é o point dos surfistas, mas gente de todo o canto aparece no final da tarde para apreciar o belo pôr do sol que se revela sobre as pedras. A praia foi batizada assim por causa de um fenômeno diário curioso: quando o mar está alto, as ondas quebram sobre imensas pedras, onde pequenos nichos ou depressões acumulam água e depois, com a evaporação, o sal.



Em Luis Correa, a Praia do Coqueiro é muito procurada para a prática de kitesurfe. Em Cajueiro da Praia, a visita ao Projeto Peixe-Boi Marinho é obrigatória, assim como ao balneário de praias desertas de Barra Grande. Já Ilha Grande é uma das mais belas paisagens do litoral do Piauí. Dunas, manguezais, lagoas formadas pelas águas das chuvas, rio e passeios de barco fazem dessa cidade quase uma parada obrigatória para quem visita a região. No antigo povoado Morro da Mariana é possível encontrar artesanato em rendas de bilro e em palha.

Sítios Arqueológicos - Na Serra da Capivara, o viajante embarca numa máquina do tempo. Salpicada por mais de 30 sítios arqueológicos que trazem os primeiros registros da presença dos homens nas Américas, há mais de 60 mil anos. São milhares de conjuntos de pinturas pré-históricas feitas por povos caçadores-coletores há cerca de 12.000 anos. Os interessados em biologia se deleitam com as espécies endêmicas da caatinga, bioma exclusivamente brasileiro, em que a fauna e a flora apresentam a maior biodiversidade do semiárido nordestino. A Serra da Capivara também atrai praticantes de atividades de aventura, como rapel, tirolesa, cicloturismo e espeleologia.

A temperatura varia de 15ºC, nas regiões mais altas, a 38ºC no litoral. O clima varia de tropical a semiárido no interior. Filtro solar e repelente são indispensáveis. Também é fundamental levar uma mochila pequena com água e lanche, pois há muitas praias desertas, sem comércio local.

Alguns outros atrativos também podem ser encontrados nestes cenários exclusivos. Safáris, passeios de barco e trilhas são os preferidos dos turistas.
Fonte:http://www.jornaldaorla.com.br

25.5.12

Comissão do Senado aprova união estável entre homossexuais

'É histórico. O Congresso Nacional nunca aprovou nada para eles', afirmou Marta Suplicy, autora do projeto 

 São Paulo – A Comissão de Direitos Humanos e Legislação Participativa (CDH) do Senado aprovou hoje (24) projeto de lei de Marta Suplicy (PT-SP) que reconhece a união estável entre pessoas do mesmo sexo. Segundo o PLS 612, de 2011, a entidade familiar é reconhecida como “a união estável entre duas pessoas, configurada na convivência pública, contínua e duradoura e estabelecida com o objetivo de constituição de família”, sem a exigência de que a relação seja entre homem e mulher, conforme determina o Código Civil. O texto segue agora para a Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania (CCJ). Se for aprovado e não houver recurso para exame pelo plenário, vai para a Câmara dos Deputados.

Marta considerou “histórica” a aprovação do projeto, “porque o Congresso Nacional nunca aprovou nada para os homossexuais”. Ela citou o PL 1151, sobre parceria civil, que está na Câmara há 16 anos e nunca foi votado. “E o projeto que combate a homofobia (PLC 122, de 2006) também está há muito tempo aqui no Senado”, acrescentou a senadora.

Relatora do texto na CDH, Lídice da Mata (PSB-BA) afirmou que o projeto vai “finalmente retirar o Poder Legislativo da inércia em que se encontra em matéria de proteção jurídica aos casais formados por pessoas do mesmo sexo”. Ela espera “a pacificação definitiva” do tema. “A despeito dos avanços, ainda é grande a insegurança jurídica em relação à matéria, sob cujos variados aspectos os tribunais superiores ainda não se manifestaram de forma definitiva.”

Elefantes marinhos nadam até 2 km de profundidade na busca de alimentos



Zoólogos da Universidade da Califórnia estão compilando um grande volume de dados disponíveis após estudo com 300 elefantes marinhos marcados por satélite.

  Os dados revelam os segredos de migrações anuais realizados por elefantes fêmeas adultos. Eles conseguem viajar todo o nordeste do Oceano Pacífico em busca de alimentos que, frequentemente, são peixes e lulas.

  Os pesquisadores descobriram que cada animal possui seu próprio comportamento na hora de procurar comida, mas a maioria possui um alvo geográfico bem específico. Há uma zona de fronteira, situado entre duas grandes correntes oceânicas circulares, onde a água é muito fria e rica em nutrientes.

Isso provoca a floração de fitoplâncton – uma saborosa refeição para vários animais. Muitos predadores marinhos perseguem essa fronteira, incluindo tubarões, atuns e albatrozes.

 
Outros elefantes marinhos nadam para o fundo dos oceanos para procurar alimentos. Isso requer um grande fôlego e os dados revelaram que alguns alcançam verdadeiros recordes de profundidade, com quase 2 km.

Em um dos indivíduos acompanhados, o selo de rastreamento por satélite caiu quando o animal alcançou 1.747 km de profundidade.
 Fonte:http://jornalciencia.com/

Korn - Freak On A Leash

23.5.12

Seu filtro solar pode ser tóxico e prejudicar sua saúde?


  Em um estudo realizado pelo Guia Sunscreen 2012 de um grupo ambiental americano, apenas 25% dos 800 protetores testados conseguem proteger sem o uso de substâncias tóxicas.
Os resultados são um pouco melhor que nos anos anteriores, mas continua a nos surpreender por uma pequena quantidade de marcas que se encaixam como deveriam”, disse Nneka Leiba, analista sênior da instituição responsável pela pesquisa.
  Para que o filtro solar seja aprovado pela equipe de cientistas ele deve ser totalmente livre de oxibenzona e palmitato de retinila (um tipo de vitamina A), não ser acima de FPS 50, pois não existe proteção maior em fatores acima deste valor e proteger dos raios solares tanto UVA quanto UVB.
Substâncias tóxicas?
O grupo de pesquisa comentou que 56% dos protetores solares usados em praias, esporte e doméstico contém oxibenzona. A função primária dessa substância é absorver a luz ultravioleta, mas algumas pesquisas mostram que a oxibenzona pode ser absorvida pela pele, o que é altamente prejudicial.
A oxibenzona está diretamente ligada à disfunção hormonal e, potencialmente, causadora de danos celulares que podem levar ao desenvolvimento de câncer de pele, de acordo com os toxicologistas responsáveis pela análise.
Porém, a Academia Americana de Dermatologia afirma que a oxibenzona é segura. “Oxibenzona é um dos poucos ingredientes aprovados pelo FDA que fornece proteção eficaz em grande espectro de radiação UV e é aprovado desde 1978”, declarou Dr. Daniel M. Siegel, presidente da academia.
O FDA (órgão americano com a mesma função da ANVISA aqui no Brasil) também aprovou a oxibenzona para protetores solares em crianças a partir de 6 meses de idade. 
Os líderes do Guia Sunscreen continuarão fazendo pressões para banir esta substância, afirmando que a aprovação do mesmo foi uma grande falha do FDA. O grupo também adverte para os consumidores não usarem nenhum filtro solar que contenha palmitato de retinila.
  Estudos financiados pelo governo americano provaram que este tipo de vitamina A quando exposto ao sol aumenta o risco de câncer de pele. No entanto, estes relatórios foram demonstrados em ratos e as evidências em humanos ainda estão em fase de conclusão.
Segundo os cientistas, esta substância não faz absolutamente nada em termos de proteção. Os dermatologistas concordam, em grande parte, com as afirmações pelo grupo. 
O grupo ambientalista também afirma que os consumidores não devem usar filtros solares com FPS maior que 50. “É muito enganador colocar números acima de 50 nos rótulos, porque o consumidor terá uma falsa sensação de segurança e valores maiores que 50 não protegem mais”, disse Leiba.
Pesquisas de marketing já provaram que vender um produto com FPS 85 soa como muito mais proteção contra o sol do que um filtro solar com FPS 30, embora a diferença de proteção seja mínima. Protetores solares com FPS 15 protegem 93% de todos os raios UVB que chegam do sol. Um FPS 30 protege 97% e um com FPS 50 protege 98%.
Produtos com FPS mais alto como, por exemplo, FPS 100 oferecem 99,1% de proteção dos raios UVB”, declarou Ostad, participantes do grupo. “Você não precisa de valores tão altos de FPS, pois a diferença de proteção é mínima e, geralmente, esses produtos custam o dobro de um FPS 50”.
Outra coisa que os consumidores não sabem é que o FPS refere-se apenas a proteção dos raios UVB e não UVA.
Fonte:http://jornalciencia.com

Festival Internacional de Documentário Musical


Entre 1º e 10 de junho, São Paulo receberá a quarta edição do In-Edit Brasil – Festival Internacional de Documentário Musical, que exibirá mais de 60 documentários a respeito de artistas como Nelson Sargento, Noel Rosa, Marcelo Yuka, David Bowie, Iggy Pop, Queen, Lou Reed, The Libertines, Morphine e Queen, entre outros, em seis salas da cidade. O evento contará também com palestras, debates, workshops e apresentações musicais, e prestará uma homenagem ao diretor britânico Don Letts.

Reconhecido como pioneiro da cena punk britânica, Don Letts é o responsável por documentários como “The Punk Rock Movie” (1978), “Punk Attitude” (2005), “The Clash – Westway to the World” (2003) e “Rock’n’Roll Exposed – The Photography of Bob Gruen”, a repeito do fotógrafo de rock norte-americano. Todos estes serão exibidos no In-Edit. O realizador também teve relações estreitas com bandas emblemáticas como Clash, Ramones, Sex Pistols, MC5 e Black Flag, entre outras.

Como destaques internacionais, estão “Ray Davies – Imaginary Man” e “Kinkdom Come – Dave Davies”, de Julie Temple. Os dois filmes contam a história dos irmãos Rat e Dave Davies, da banda britânica The Kinks. Também merece atenção “No Comment – Je suis venu vous dire – Gainsbourg by Gainsbourg”, de Pierre-Henry Salfati, que reúne entrevistas do músico, cantor e compositor francês Serge Gainsbourg.

A produção nacional será muito bem representada por filmes como “Lira Paulistana”, de Riba Castro, a respeito da casa de shows paulistana, que também virou selo, e foi responsável por lançar artistas como Itamar Assumpção, Arrigo Barnabé, Premeditando o Breque, Rumo, Titãs, Inocentes e Cólera, entre outros.

Serviço
In-Edit 2012 – De 1º a 10 de junho. Sessões gratuitas ou a preços populares.
MIS-SP – Avenida Europa, 158. Jardim Europa
CineSesc – Rua Augusta, 2075. Cerqueira César
Cine Olido – Avenida São João, 473. República
Cinemateca Brasileira – Largo Senador Raul Cardoso, 207. Vila Clementino
Matilha Cultural – Rua Rêgo Freitas, 542. República
Mais informações em http://in-edit-brasil.com/
Fonte:http://www.redebrasilatual.com.br

Parque de diversões de Caine


caine
O parque de diversões de Caine está aberto para novos visitantes/Foto: Divulgação

Na imaginação de uma criança de nove anos, uma caixa pode virar diversas coisas. Pode ser uma pequena quadra de basquete, ou um tabuleiro de jogo de botão, um armário para guardar coisas legais e até um mini parque de diversões.

Foi mais ou menos nessa ordem que surgiu a Caine's Arcade, um pequeno parque de diversões feito apenas de caixas de papelão, fitas adesivas e muita criatividade. A brincadeira, que fica ao lado da loja de acessórios para carro que o pai de Caine mantém, atrai os passantes pelas ruas de Los Angeles.

O primeiro cliente de Caine, Nirvan Mullick, surgiu assim, andando na rua. O garoto ofereceu a ele duas opções de oferta para usar o parque: um dólar para brincar em um dos jogos, e dois dólares para ter passe livre por um mês. Nirvan pegou o passe livre.

A partir daí nasceu uma grande amizade e Nirvan resolveu criar uma fundação no intuito de angariar dinheiro para a educação de Caine. Atualmente a Fundação Caine's Arcade possui site para doações e até produtos. Todo valor arrecadado é depositado numa poupança em nome do garoto.

Confira o vídeo de apresentação da fundação (em inglês)http://www.ecodesenvolvimento.org.br/posts/2012/maio/um-parque-de-diversoes-feito-de-caixas-e-muita

Fonte:O conteúdo do EcoDesenvolvimento.org está sob Licença Creative Commons. Para o uso dessas informações é preciso citar a fonte e o link ativo do Portal EcoD. http://www.ecodesenvolvimento.org.br/posts/2012/maio/um-parque-de-diversoes-feito-de-caixas-e-muita#ixzz1vicNnlg1
Condições de uso do conteúdo
Under Creative Commons License: Attribution Non-Commercial No Derivatives

Astronomia

Novo pulsar com 2,04 vezes a massa do Sol poderá acabar com a teoria da relatividade de Einstein


  A astronomia tem um novo campeão peso-pesado: Um pulsar tão pequeno que poderia caber no meio de Manhattan, em Nova York, pesando 2,4 vezes a massa do Sol.

O pulsar encontrado poderia ser usado para ajudar a explicar e entender a teoria da relatividade de Einstein, embora sua própria existência coloque a teoria em risco.

Os pulsares são corpos estelares que giram rapidamente varrendo o céu com um feixe, exatamente como um farol, enviando ondas de rádio cada vez que gira. Os mais rápidos pulsares em sistemas binários estão em conjunto com estrelas ou anãs brancas. 

A rotação desses sistemas binários acaba roubando material um do outro, ocorrendo uma “dança” cósmica por milhões de anos, até que os dois objetos colidam e se fundam.

De acordo com a teoria da relatividade de Einstein, que descreve como funcionaria a gravidade, dois corpos estelares como este pulsar provocam fortes ondulações no espaço-tempo, gerando ondas gravitacionais. Embora as ondas gravitacionais ainda não tenham sido diretamente observadas, os pesquisadores possuem fortes evidências de sua existência. Uma das evidências é justamente o estudo de pulsares em sistemas binários, o que corrobora as afirmações de Einstein.

Seu nome? J0348 0432. Recentemente coroado como o pulsar mais pesado já encontrado; o achado só foi possível graças às observações do Telescópio Green Bank, localizado em Virgínia, EUA.

  A descoberta veio da astrônoma Victoria Kaspi da Universidade McGill, Canadá. Ela e seus colegas  identificaram este pulsar que emite ondas de rádio a cada 39 milissegundos. Ele está em uma órbita binária muito próxima de uma anã branca, um tipo menos denso de ‘estrela cadáver’, pesando apenas 0,172 vezes a massa do Sol.

O recorde anterior de um pulsar era de 1,97 vezes a massa do Sol. J0348 0432 possui 2,04 vezes, um recorde. Segundo Kaspi, em algumas alternativas da gravidade a teoria da relatividade de Einstein torna-se impossível para explicá-las. A relatividade geral de Einstein não consegue explicar corretamente esse sistema binário, pois entende o comportamento do pulsar, mas não da anã branca. 
 
Segundo a pesquisadora, a gravidade nesse sistema binário forma ondas gravitacionais extras, tornando as distâncias entre os dois objetos menor em um tempo muito pequeno.
O novo recorde acima de 2 massas solares poderá fazer com que tenhamos que voltar para a prancheta de desenho e pensar em modificações na teoria da relatividade geral de Einstein”, disse Feryal Ozel da Universidade Estadual do Arizona. 

Ozel está aguardando para confirmar algumas incertezas sobre o novo pulsar, mas ele diz que está preocupado, pois 2,04 vezes a massa solar obrigará os cientistas a reformularem completamente a famosa teoria criada por um dos maiores cientistas de todos os tempos.
 Fonte:http://jornalciencia.com

18.5.12

Cosméticos e produtos domésticos podem estar causando câncer, redução na fertilidade e obesidade

http://jornalciencia.com/
  Produtos químicos comuns encontrados em cosméticos e produtos de uso doméstico diário podem estar causando problemas médicos tais como câncer, redução da fertilidade e obesidade, alerta órgão europeu.
  A Agência Europeia do Ambiente (AEA) alertou e informou que alguns produtos farmacêuticos também entram na lista por conter desreguladores endócrinos que prejudicam o ser humano.
  Em um estudo publicado, funcionários disseram que havia fortes indícios de danos e advertiram contra o uso, mas não chegou a recomendar total proibição. A agência alertou que cinco classe de substâncias químicas devem ser controladas para uma melhor segurança da saúde geral da população.
Produtos conhecidos como ftalatos, frequentemente usados em plásticos e pesticidas, bem como bisfenol-A e outros PCB e até parabenos, usados em cosméticos como conservantes em filtros solares, loções faciais e corporais e até em medicamentos, podem provocar danos à saúde.
Constatou-se que alguns produtos químicos desregulam o sistema hormonal: “Pode ser um fator contribuinte para trazer argumentos em desenvolvimento de câncer, diabetes e obesidade, diminuição da fertilidade e aumento do número de problemas neurológicos em seres humanos e animais”, declarou a agência em comunicado oficial.
Os especialistas informaram que nos últimos anos tem crescido significativamente muitas doenças humanas e distúrbios cancerígenos de mama e próstata, bem como infertilidade masculina diabetes.
A agência acrescentou ainda que muitos cientistas acreditam que este aumento está diretamente ligado ao nível de exposição à mistura de substâncias em centenas de produtos disponíveis no mercado de modo deliberado.
O relatório foi intitulado “Os Impactos dos Desreguladores Endócrinos Sobre a Vida Selvagem, Pessoas e seus Ambientes”, foi compilado através de dados e pesquisas de literatura em um apanhado científico de 15 anos.

A pesquisa científica acumulada ao longo das últimas décadas nos mostra que a desregulação endócrina é um problema real, com graves repercussões na fauna e, possivelmente, nas pessoas”, disse Jacqueline McGlade, diretora executiva da EEE.
Seria prudente ter uma abordagem preventiva aos muitos produtos químicos usados e compreender completamente seus efeitos”. Ela comenda que o real problema não está em uma única substância, mas no chamado “efeito coquetel” de várias delas reunidades em muitos produtos usados diariamente por milhões de pessoas ao redor do mundo.
O sistema endócrino humano e animal é fonte de vários hormônios importantíssimos que controlam funções corporais, tais como o sistema reprodutivo, metabolismo, crescimento e até mesmo o humor de uma pessoa.
Fonte: Telegraph Foto: Reprodução/skinbeautyreview e clydesaid

17.5.12

Comunidades isoladas são atendidas com energia solar



Depois de levar energia elétrica a quase 12 milhões de pessoas que vivem em áreas rurais, o Programa Luz para Todos enfrenta agora sua fase mais complexa, que é atender a cerca de 30 mil comunidades isoladas, localizadas principalmente na Região Norte do país.

Para chegar a locais onde não há possibilidade de fazer ligações elétricas convencionais, o Ministério de Minas e Energia está investindo em energias alternativas, especialmente a solar.

O sistema já funciona em comunidades do Amazonas, nos municípios de Novo Airão, Eirunepé, Beruri, Barcelos, Autazes e Maués, atendendo a 222 residências, com investimento total de R$ 5,5 milhões.

“Hoje estamos com a parte mais difícil do programa, principalmente porque as pessoas estão muito dispersas, especialmente na Região Norte, então é muito difícil atender”, explicou à Agência Brasil o secretário de Energia Elétrica do Ministério de Minas e Energia, Ildo Grüdtner.

Para ele, atender às localidades isoladas com energia solar é mais vantajoso financeiramente do que fazer a ligação por extensão de rede, que exige a instalação de postes e linhas de transmissão em áreas muito afastadas. “A gente usa o que for mais em conta, não vamos utilizar a opção de energia mais cara. Se busca sempre fazer a forma mais econômica, dentro de um padrão de qualidade”.

De acordo com o coordenador da campanha Clima e Energia do Greenpeace Brasil, Ricardo Baitelo, o uso de energias renováveis pode ser uma boa solução para que o Luz para Todos possa atingir suas metas.

“Por mais que o programa já tenha atendido bastante gente, ainda há uma porcentagem da população que não foi atendida. Para isso, achamos que a aplicação de energia solar deve aumentar, assim como outras iniciativas. Em qualquer região do país há potencial de sol, vento, biomassa ou de um pequeno aproveitamento hídrico. As energias renováveis podem dar conta de atender ao final do programa”.

O Luz para Todos também está utilizando cabos subaquáticos para as comunidades de ilhas fluviais e oceânicas, além de postes de fibra que, por flutuar e poderem ser transportados até em canoas, facilitam o deslocamento principalmente na região amazônica.

A meta do Luz para Todos entre 2011 e 2014 é fazer 716 mil ligações, sendo que 39% já tinham sido cumpridos até o fim de março.



Fonte: Info
do sitehttp://www.revistaecoenergia.com.br

15.5.12

Mulher vive um dia de cobaia e se submete aos mesmos testes que os animais sofrem nos laboratórios

Por Roberta Oliveira (da Redação – EUA)
Uma mulher se voluntariou, em Londres, na Inglaterra, para participar de um procedimento idêntico ao vivido pelos animais que sofrem diariamente como cobaias nos laboratórios. O intuito foi sensibilizar as pessoas a respeito da crueldade dos testes que usam animais. As informações são do jornal britânico Daily Mail.
Ela foi arrastada por uma corda pelo pescoço e colocada sentada em um banco. Era hora de Jacqueline Traide comer, e pelas suas feições, seu medo era real.
Primeiro, sua boca foi aberta com dois grampos de metal, anexados a um elástico em torno de sua cabeça. Um homem, em um avental branco, a segurou pelo seu rabo de cavalo e a puxou até que sua cabeça fosse para trás.
A jovem de 24 anos vivenciou um procedimento onde cosméticos são pingados em olhos de animais.
Por 10 horas, esta atraente artista de 24 anos levou injeções, teve sua pele esfoliada e melada com loções e cremes – e então teve um parte de seu cabelo raspado em frente à consumidores atônitos em uma das ruas mais movimentadas de Londres.
E em algum lugar do mundo, talvez em um laboratório que esteja conduzindo testes para um novo rímel, um animal indefeso está sendo sujeito ao mesmo tratamento.
A diferença é que Jacqueline – publicamente humilhada, tremendo de frio e com a pele vermelha nas bochechas – foi para casa depois que o experimento terminou.
Um animal teria tido uma morte terrível.
Jacqueline teve parte de seu cabelo raspado, o que é comum em animais de laboratório. A Sociedade Humana Internacional e a Lush juntaram forças para lançar uma campanha global contra teste em animais.
Jacqueline se voluntariou para participar da performance chocante, para chamar atenção à dor e crueldade sofridas pelos animais em laboratórios.
Talvez o momento mais surpreendente foi quando uma parte do seu cabelo foi raspado – prática comum em laboratórios quando monitores ou eletrodos precisam ser colocados na pele de um animal.
Passageiros de ônibus e pedestres tiravam fotos da demonstração – antes de assinar a petição ou simplesmente ir embora.
Jacqueline, que parecia nervosa antes da apresentação, permaneceu calada durante toda a demonstração – mas pelas suas feições, seu sofrimento foi muito real.
Ela disse: “espero que isso plante uma semente de consciência nas pessoas, para que elas comecem a pensar sobre o que elas compram e consumem, e o que acontece quando um produto é produzido”.
Momentos depois, ela teve uma corda amarrada ao seu pescoço.
Alguns dos instrumentos usados em Jacqueline são usados em animais em laboratório em todo o mundo
O gerente da campanha Tamsin Omnond disse: “O irônico é que, se fosse um beagle na vitrine passando por isso, a polícia e a Sociedade Protetora estariam aqui em minutos. Mas em algum lugar do mundo, um animal é submetido a este teste. A diferença é que o público não vê. Nós precisamos lembrar as pessoas que isto ainda acontece. Cientistas têm usados animais em laboratórios para testes de medicamentos e cosméticos, e não pararam.”



Embora testes em animais para cosméticos tenham sido banidos na Comunidade Europeia há 3 anos atrás, ainda é legal na Grã-Bretanha a venda de cosméticos que foram testados em animais em outras partes do mundo, incluindo Canadá e Estados Unidos. Na China, estes testes são um requerimento.

A porta-voz da Sociedade Humana Wendy Higgind disse que “é moralmente impensável que empresas de cosméticos continuem a lucrar com o sofrimento animal”, adicionando que não há nenhuma justificativa para submeter animais à dor, só para produzir um batom ou uma sombra de olho.
Assine a petição que já tem quase 200 mil assinaturas.


 Fonte: http://www.anda.jor.br/25/04/2012/mulher-vive-um-dia-de-cobaia-e-se-submete-aos-mesmos-testes-que-os-animais-sofrem-nos-laboratorios
https://centrodeestudosambientais.wordpress.com/2012/05/15/mulher-vive-um-dia-de-cobaia-e-se-submete-aos-mesmos-testes-que-os-animais-sofrem-nos-laboratorios/

14.5.12

MIDWAY: como matamos os abatrozes ou como morrer de fome com o estômago cheio

Midway Atoll, uma das ilhas mais remotas do planeta, é um caleidoscópio da cultura, geografia, história humana, e maravilha natural. Conhecida também por uma das mais importantes batalhas navais da Campanha do Pacífico, na II Guerra Mundial (1942), a ilha é propriedade dos Estados Unidos. Com aproximadamente 623 hectares (ha) e uma população menor que 100 pessoas, é “protegida” pelo Midway Atoll National Wildlife Refuge, abrangendo 590 hectares (ha). Ela também serve como uma lente em uma das tragédias ambientais mais profunda e simbólica do nosso tempo: as mortes por fome de milhares de albatrozes que confundem o lixo plástico flutuante com alimentos.
continua...http://centrodeestudosambientais.wordpress.com/2012/05/14/midway-ou-como-matamos-os-abratozes-ou-como-morrer-de-fome-com-o-estomago-cheio/?utm_source=feedburner&utm_medium=email&utm_campaign=Feed%3A+Ongcea+%28OngCea%29




13.5.12

Olimpíadas do Rio de Janeiro, em 2016

“Rio pode evitar que Olimpíadas sejam manchadas com exploração trabalhista”


São Paulo – Na semana que passou, sindicatos e organizações não governamentais reunidos na Campanha Play Fair (Jogue Limpo, em português) divulgaram relatório denunciando violações dos direitos humanos e trabalhistas em fábricas que fornecerão artigos esportivos para as Olimpíadas de Londres.

O texto também faz recomendações ao Comitê Organizador dos Jogos do Rio de Janeiro, em 2016, para que os mesmos problemas — precarização, baixos salários, horas extras forçadas, restrições à liberdade sindical e condições insalubres — não voltem a acontecer.

O documento foi elaborado a partir de 175 entrevistas com trabalhadores de dez fábricas instaladas na China, Filipinas e Sri Lanka. Oito delas está produzindo para abastecer a Olimpíada de 2012 sob licença de marcas como Adidas, New Balance, The North Face, Nike e Speedo, entre outras, cujas etiquetas luzirão nos uniformes esportivos utilizados na capital inglesa a partir de 27 de julho.

Ashling Sheely, da Federação Internacional de Trabalhadores de Têxteis, Vestimentas e Couro (ITGLWF, na sigla em inglês), uma das entidades envolvidas na Campanha Play Fair, explica porque o sindicalismo internacional decidiu investigar a cadeia produtiva que abastecerá as Olimpíadas de Londres e afirma como o Brasil pode evitar que os Jogos de 2016 sejam manchados pelas violações aos direitos humanos.

Por que vocês decidiram investigar as condições de trabalho nas fábricas que fornecerão material esportivo para os Jogos Olímpicos de Londres?

O Comitê Organizador diz que as Olimpíadas de Londres serão as mais sustentáveis da história. Por isso, quisemos investigar onde estavam sendo fabricados os produtos oficiais dos Jogos e se os direitos humanos dos trabalhadores estavam sendo respeitados.

O Comitê Organizador fez alguma coisa para evitar a prática de abusos contra os trabalhadores?

O Comitê assinou um código de condutas baseado em padrões éticos internacionais que preveem respeito à liberdade de associação, pagamento de salários mínimos e contratação formal. No entanto, Londres falhou em orientar os trabalhadores sobre seus direitos na maioria dos países. Apenas depois de nossas denúncias é que concordaram em prover essa orientação, mas só no Reino Unido e China.

No Sri Lanka e Filipinas, os trabalhadores não conheciam seus próprios direitos. Assim, não poderiam exigir que fossem respeitados. O Comitê Organizador também instituiu um mecanismo para receber denúncias dos trabalhadores caso o código de conduta fosse violado. Mas não divulgaram nem traduziram o sistema. Por isso, não teve muita utilidade.

Quais os piores abusos praticados contra os trabalhadores?

As fábricas foram escolhidas ao acaso, porque não estávamos buscando exclusivamente os maus exemplos. Ainda assim, nenhuma fábrica possuía sindicatos, embora os trabalhadores tenham tentado organizar-se anteriormente. Nenhuma fábrica pagava salário mínimo. A maioria das fábricas usava trabalho precário para escapar das obrigações trabalhistas.

Como o Comitê Organizador das Olimpíadas do Rio de Janeiro, em 2016, podem evitar que os mesmos problemas aconteçam?

Uma das principais falhas do Comitê de Londres tem sido não divulgar a lista de onde estão sendo fabricados os produtos olímpicos. O Comitê do Rio deve ser transparente nas informações sobre a cadeia produtiva de seus fornecedores oficiais. Deve também superar Londres não apenas adotando um código de conduta, mas garantindo que todos os trabalhadores conheçam seus direitos e desenvolvendo um mecanismo mais robusto para monitorar as violações. As fábricas que produzem para as Olimpíadas devem pagar a todos os trabalhadores um salário mínimo e adotar uma postura receptiva aos sindicatos. Um primeiro passo para o Rio de Janeiro seria firmar acordos para que os sindicatos possam entrar nas fábricas e informar os trabalhadores sobre seus direitos, dando-lhes a possibilidade de sindicalizar-se sem que, com isso, sofram discriminação ou ameaças de demissão.

Qual é a mensagem que a Campanha Play Fair quer transmitir com a publicação dos relatórios?

Queremos deixar claro que os ideais olímpicos de ética e respeito devem ser aplicados a todos, inclusive aos trabalhadores que fabricam os produtos oficiais dos Jogos. São os trabalhadores que fazem com que as Olimpíadas aconteçam. Logo, não podemos aceitar que trabalhem em condições degradantes. Convocamos às marcas mencionadas em nosso relatório, incluindo Adidas, Nike e New Balance, a engajar-se num diálogo social efetivo com os sindicatos para enfrentar as violações que revelamos na pesquisa.

A situação tem melhorado de uns tempos pra cá?

Produzimos relatórios sobre as condições de trabalho na cadeia produtiva das Olimpíadas de Pequim, em 2008. Estamos muito desapontados pelo fato de que, quatro anos depois, pouco tenha mudado. O Comitê Organizador do Rio de Janeiro tem a oportunidade de assegurar que os Jogos de 2016 não sejam manchados com a exploração dos trabalhadores.
Fonte:http://www.redebrasilatual.com.br/


11.5.12

Shell - corrida verde

Corrida Verde : XXVIII Eco-Maratona da Shell na Europa começa já na 4ª Feira

Filipa Alves (11-05-2012)


Na corrida que terá lugar em Roterdão (Holanda) participarão 227 equipas de 24 países, incluindo Portugal, cujos veículos competirão, nas categorias de Urban Concept e Protótipo,  pelo título de veículo mais eficiente que será atribuído ao que percorrer uma maior distância com o menor consumo energético.
Depois do desafio Madrid Ecocity, que teve lugar em abril último, uma nova corrida ecológica volta a pôr à prova os jovens Europeus no que toca a sua capacidade de inovar para criar o veículo mais eficiente.

Com efeito, no próximo dia 16 de maio terá início, em Roterdão (Holanda) a edição europeia da Eco-Maratona da Shell de 2012, na qual participam equipas de estudantes de engenharia de toda a Europa cujos veículos competirão numa corrida que será ganha pelo veículo que percorrer uma maior distância com um menor consumo de energia.

Este ano, serão 227 as equipas de 24 países que participarão com o seu veículo numa de duas categorias “Urban Concept” e “Protótipo”, usando uma de sete fontes de energia: gasolina/gasóleo, biocombustíveis, combustível gerado a partir de gás natural, hidrogénio, energia solar ou energia elétrica.

Portugal será representado por 8 equipas provenientes de todo o país – três que já participaram no desafio Madrid Ecocity – provenoentes da Escola Secundária Alcaides de Faria, da Universidade da Beira Interior e da Escola Superior de Tecnologia e Gestão de Viseu, a que se juntam grupos de estudantes da Universidade do Minho, do Departamento de Engenharia Mecânica Faculdade de Ciências e Tecnologia da Universidade de Coimbra, da Faculdade de Engenharia da Universidade do Porto, da Escola Profissional de Trancoso, e do Instituto Politécnico de Setúbal.

As provas de Eco-Maratona da Shell na Europa, que este ano se estreia em circuito urbano, terminarão no dia 19. A edição americana da competição teve lugar entre 29 de março e 1 de abril em Houston (EUA) e edição asiática realizar-se-á entre 4 e 7 de julho em Kuala Lampur (Malásia).

Saiba mais sobre a Eco-Maratona Shell aqui  


7.5.12

Jornalista, procura-se

Procura-se jornalista que devote suas energias à busca da verdade e não dos holofotes, que saiba distinguir a diferença entre o personagem que é noticia e aquele que transmite a notícia, que seja tão arejado a ponto de compreender que a luz é boa não importa em que lâmpada brilhe.
 
Procura-se jornalista que esteja sempre prestes a levar consigo um telescópio para o olho esquerdo e um microscópio para o olho direito de forma a ver a realidade sobre ângulos variados e apto a celebrar que a grande beleza da vida está no entendimento da rica diversidade humana.
 
Procura-se jornalista que seja especialista em cultura geral, que escreva sobre o que entende e saiba o exato tamanho de sua ignorância sobre o assunto que pretende abordar, que saiba fazer o artesanato dos fatos, ideias e palavras, sem deixar pontas soltas nem fios desencapados.
 
Procura-se jornalista que saiba distinguir entre liberdade de expressão, de impressão, de pressão; que veja sua atividade não como o Quarto Poder, mas sim como um serviço essencial à vida organizada da sociedade, como um espelho do mundo dotado de visão e fala.
 

Equação biquadrada

 

Procura-se jornalista que seja generoso no uso dos substantivos e parcimonioso no uso dos adjetivos, que em caso de dúvida não ultrapasse o sinal vermelho da ética e do bom senso e que concorde que a ética do jornalista é a mesma do marceneiro.
 
Procura-se jornalista que se sinta indignado e denuncie a quem de direito qualquer empresário ou político, artista ou profissional liberal que lhe acene ou lhe ofereça qualquer vantagem financeira em troca da publicação de notícia favorável aos seus negócios, à sua carreira ou à sua área de atuação político-partidária.
 
Procura-se jornalista que, em confronto com as forças da natureza, testemunha ocular de eventos catastróficos, ocupe-se em ajudar a salvar uma ou mais vidas, em socorrer e amparar feridos, e que seja sábio o suficiente para deixar de lado obrigações contratuais imediatas como a observância de data-limite para envio de matéria, tomada de fotos específicas e que nunca pergunte a quem se encontra com a vida por um fio “como você está se sentindo?”
 
Procura-se jornalista que tenha uma visão muito apurada do que é justiça, ética, liberdade, democracia, equidade, bem-estar social, distribuição de renda, mobilidade social, inclusão social, inclusão digital, inclusão étnico-racial e que tenha uma sede de conhecimento insaciável, sempre se atualizando sobre o estado da arte no mundo.
 
Procura-se jornalista que não resenhe livro sem antes tê-lo lido, não critique filme a que não tenha assistido e não elogie álbum sem antes ter escutado todas as músicas, que se orgulhe mais dos livros que leu do que dos livros que escreveu e que saiba declamar “Navio Negreiro”, de Castro Alves, cortar com a mão direita, equação biquadrada de segundo grau, fração e saiba conjugar o verbo “resfolegar”.
 

Matérias arredias

 

Procura-se jornalista que não se submeta a qualquer forma de pressão, seja ideológica ou econômica e que se apresente de hora em hora ante o tribunal de sua consciência, o único dotado de poderes para julgá-lo de maneira equânime.
 
Procura-se jornalista que seja tão bom na crítica quanto na autocrítica, que entenda tanto da Ilíada de Homero como do efeito-estufa, que entenda causas e efeitos das crises econômicas mundiais de 1929 e de 2009, que esteja bem familiarizado com índices e siglas como IDH (Índice de Desenvolvimento Humano), FIB (Felicidade Interna Bruta), PIB (Produto Interno Bruto), Índice de Gini, Dow Jones, Nasdaq.
 
Procura-se jornalista que possua senso crítico, conhecimento do idioma, latitude de ação, humildade para conferir e voltar a conferir suas anotações antes de enviar seu texto para publicação.
 
Procura-se jornalista que respeite os direitos do leitor, não rotule sua opinião como informação, trate a informação de maneira imparcial sem exigir credenciais ideológicas e que considere muito natural ouvir o outro lado, principalmente quando se tratar de assunto que diga respeito também à honorabilidade de personagens enfocados.
 
Procura-se jornalista que cultive a independência de pensamento, que não deseje ser mais realista que o rei, mais católico que o papa, que respeite a linha editorial de quem lhe propicia o emprego, mas que não que renuncie à condição de ser pensante e esteja confortável tantas vezes quantas forem necessárias para ser voto vencido em uma discussão editorial.
 
Procura-se jornalista que apenas numa vista d´olhos saiba diferenciar entre um escândalo real de corrupção e um escândalo pré-fabricado de corrupção, que não empreste seu nome a reportagens tão arredias à verdade dos fatos como os morcegos são à claridade do dia.
 

Pior tragédia

 

Procura-se jornalista que entenda a toponímia de São Luiz do Paraitinga, Berlim e Caruaru, que compreenda que as cidades têm alma, que são mais que meras aglomerações humanas, e que possa fazer ampla exposição sobre o que são hidrônimos, limnônimos, talassônimos, orônimos e corônimos.
 
Procura-se jornalista que entenda tanto de Fernando Pessoa quanto de Umberto Eco, que conheça amiúde as biografias e o pensamento vivo de Winston Churchill e Boris Pasternak, Rui Barbosa e Cláudio Abramo, que compreenda que a História é a também o relato encadeado da vida dos grandes homens.
 
Procura-se jornalista que conheça em profundidade o que é um linotipo e uma gralha, um tipógrafo e um scanner, um prefácio e um posfácio, prolegômenos, uma composição bem feita, um hipertexto e uma nota de rodapé, uma orelha e um texto indicativo, a gramatura do papel que se tem na mão e a marca d´água, a folha de rosto e o que significa 1.844 terabytes.
 
Procura-se jornalista bastante familiarizado com a Declaração Universal dos Direitos Humanos, que saiba relacionar seus artigos com a crítica de políticas públicas para a população urbana e rural, para brancos e negros, índios e ciganos, meninos nas creches e meninos de rua, católicos e evangélicos, judeus, muçulmanos e bahá´ís, budistas e hindus, seguidores do candomblé e do Santo Daime, espíritas e ateus.
 
 
 
Procura-se jornalista que entenda, de uma vez por todas, que a pior tragédia na vida de um ser humano é aquilo que morre dentro dele enquanto ele ainda está vivo.
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

6.5.12

10ª Semana dos Museus

Mais de 3 mil museus oferecem opções para viajar na história


Renata Giraldi
Repórter da Agência Brasil

Brasília – Os curiosos têm pelo menos 3 mil opções entre museus e instituições culturais em todo o país para conhecer mais sobre a história do Brasil, da sua cidade, do corpo humano, da vida do trabalhador, de política e economia, além de uma série de temas específicos, como religião e esportes.

 Na tentativa de estimular as visitas e o conhecimento, foram organizados dois grandes eventos para os próximos meses: a 10ª Semana dos Museus, em maio, e o Roteiro de Museus para a Conferência Rio + 20, de 13 a 22 de junho, no Rio de Janeiro.

No país, é possível fazer uma viagem à história mundial e nacional por meio dos museus. No Rio de Janeiro, em São Paulo e Minas Gerais está parte dos relatos, objetivos e obras do período da colonização brasileira. Em Curitiba, no Paraná, está o Museu do Holocausto, inaugurado em dezembro do ano passado, que conta a tragédia vivida pelos judeus e a perseguição dos nazistas na 2ª Guerra Mundial (1939-1945).

O ecletismo religioso brasileiro pode ser observado em vários museus na Bahia. A mescla na musicalidade, criando novos ritmos e estilos, está presente em várias instituições em Pernambuco. No Pará, está o Museu da Amazônia, denominado Museu Paraense Emílio Goeldi, que reúne estudos e obras da história natural do Brasil desde os primeiros viajantes estrangeiros que estiveram no país.

Em Brasília, a história atual está presente na arquitetura arrojada de Oscar Niemeyer, que se transformou em cartões-postais como o Palácio do Planalto, o Congresso Nacional e o Palácio Itamaraty.

Na página do Instituto Brasileiro de Museus (Ibram) está a programação completa para a 10ª Semana dos Museus, com o tema Museus em um Mundo em Transformação: Novos Desafios, Novas Inspirações – que pode ser acessada no site http://www.museus.gov.br/wp-content/uploads/2012/04/Guia_10Semana-de-Museus.pdf
Edição: Graça Adjuto

Testosterona e o Romã

Se a música é o alimento do amor, então romãs parecem funcionar de forma bem parecida para o sexo.

Homens e mulheres que beberam um copo diário de suco da fruta por 15 dias tiveram um aumento no hormônio testosterona, que aumenta o desejo sexual em ambos os sexos. As informações são do Daily Mail.

O estudo, realizado por pesquisadores da Queen Margaret University, em Edimburgo, envolveu 58 voluntários com idades entre 21 e 64. Os níveis de testosterona aumentaram entre 16% e 30% entre os sujeitos, enquanto a pressão arterial despencou. As emoções positivas aumentaram e os sentimentos negativos diminuíram.

Para os homens, o nível de testosterona afeta características como barba, uma voz e apetite sexual. As mulheres também produzem o hormônio, que aumenta o desejo por sexo e reforça ossos e músculos. O alto nível de testosterona pode ajudar a melhorar o humor e memória e até mesmo aliviar o estresse.

Pesquisas anteriores sobre o suco de romã encontraram antioxidantes que podem ajudar a evitar doenças cardíacas e ajudar a circulação sanguínea. A fruta também ajuda a combater as várias formas de câncer, alivia os sintomas da osteoartrite, problemas de estômago e conjuntivite.
Fonte;Terra


Preconceito Masculino

Um em cada cinco homens se recusa a fazer exame para diagnóstico de câncer de próstata

 
 

Daniel Mello
Repórter da Agência Brasil

São Paulo – Maior serviço público de urologia do estado de São Paulo, o Centro de Referência em Saúde do Homem atendeu 15 mil pacientes para consultas de oncologia e patologias da próstata em 2011. Desse total, 20% se recusaram a passar pelo exame retal para diagnóstico do câncer de próstata.

O coordenador do centro de urologia, Cláudio Murta, alerta que certos tumores só são detectados por meio do exame do toque, como é popularmente conhecido. Para ele, o percentual de homens que deixam de se submeter ao procedimento “é alto e preocupante”. “A gente sabe que o câncer de próstata é o mais comum que afeta os homens”, lembrou.

“Existe uma questão cultural de os homens acharem que, ao fazer o toque retal da próstata, vão perder a masculinidade”, acrescentou Murta sobre as razões que levam os pacientes a evitar o exame. Há ainda, segundo o médico, outros fatores, também culturais, que fazem com que o homem não cuide da saúde. “Tem uma questão também do homem, por ser o provedor da casa e não querer faltar ao trabalho para ir ao médico”, ressaltou.

Essas resistências vêm, entretanto, sendo vencidas ao longo do tempo, de acordo com Murta. “O que a gente percebe na prática clínica é que nos últimos dez, 15 anos, vem caindo gradativamente o número de homens que se recusam a fazer o exame. E isso se reflete nos números de diagnóstico precoce de câncer de próstata”, destacou o especialista.

A identificação da doença nos estágios inciais facilita o tratamento e o torna menos invasivo. A partir dos 45 anos, todos os homens devem fazer um check up anual. “Podemos afirmar que os homens estão mais conscientes e, por influência da esposa e dos filhos, buscam mais ajuda médica. Mesmo assim, eles ainda vivem menos do que as mulheres” diz Murta, ao alertar que o público masculino precisa dar mais atenção à saúde.

 
Edição: Juliana Andrade




Lua Cheia - 06 de maio de 2012





A "super Lua" é "provocada pela ocorrência simultânea da fase de Lua cheia, com a Lua no ponto da sua órbita em que se encontra mais próxima da Terra.

A proximidade da Terra (aproximadamente de 357 mil quilómetros), faz com a Lua cheia pareça até 14% maior e 30% mais brilhante.

Foto divulgação/NASA

Plásticos a partir da biomassa



pet.jpg
A descoberta demonstrou uma maneira eficiente e renovável de produzir o produto químico p-xileno, usado na fabricação do PET/Foto:Nemo's great uncle

Uma equipe de engenheiros químicos e pesquisadores da Universidade de Massachusetts Amherst e da Universidade de Delaware descobriu uma nova maneira de produzir garrafas plásticas a partir de biomassa (restos orgânicos variados), em vez de petróleo. A pesquisa foi publicada na revista Catálise ACS, uma publicação da Sociedade Americana de Química.
A descoberta demonstrou uma maneira eficiente e renovável de produzir o produto químico p-xileno, usado na fabricação do PET (polietileno tereftalato), que é atualmente matéria-prima de muitos produtos, incluindo garrafas de refrigerante, embalagens de alimentos, fibras sintéticas para roupas e até mesmo peças automotivas.

"Você pode misturar nossa química renovável com o material à base de petróleo e o consumidor não seria capaz de dizer a diferença", afirmou ao portal da Universidade de Delaware, Paul J. Dauenhauer, professor assistente de engenharia química na Amherst.


Segundo os engenheiros, o processo utiliza um catalisador de zeólito que é capaz de transformar a glicose em p-xileno, numa reação de três passos dentro de um reator de biomassa de alta temperatura. Para eles, o estudo é um grande avanço, uma vez que, outros métodos de produção renovável p-xileno são caros ou ineficientes devido a baixos rendimentos.


"Nossa descoberta mostra um notável potencial para plásticos verdes, principalmente os utilizados para distribuir refrigerantes e água", apontou Dion Vlachos, diretor da Universidade de Delaware do Centro de Catálise para a Energia Inovação (CCEI). "Essa tecnologia poderia reduzir significativamente os custos de produção para os fabricantes de plásticos de fontes renováveis.”


Reciclagem

 
A ideia garante a fabricação de plásticos na ausência do petróleo. Contudo, é preciso o cuidado de reciclá-los, pois mesmo originados de matéria biológica, eles têm a mesma resistência dos plásticos derivados de petróleo e não se degradam naturalmente.


O conteúdo do EcoDesenvolvimento.org está sob Licença Creative Commons. Para o uso dessas informações é preciso citar a fonte e o link ativo do Portal EcoD. http://www.ecodesenvolvimento.org.br/posts/2012/maio/equipe-desenvolve-metodo-mais-barato-de-fazer#ixzz1u5oXM9Ze
Condições de uso do conteúdo
Under Creative Commons License: Attribution Non-Commercial No Derivatives

3.5.12

A maior Lua Cheia do ano - 2012

No próximo sábado poderá observar uma super Lua

Isabel Palma (02-05-2012)
 
No próximo sábado, dia 5 de maio, vamos poder observar a maior Lua Cheia do ano.
No próximo sábado será possível observar a maior Lua Cheia do ano.

O movimento da Lua à volta da Terra é elíptico. Quer isto dizer que o nosso satélite não está sempre à mesma distância da Terra. Quando a Lua passa no ponto mais afastado do nosso planeta, o apogeu, está a cerca de 405 mil quilómetros de distância. No perigeu, o ponto mais próximo, está apenas a 363 mil quilómetros.

No dia 5 de maio, a Lua vai passar pelo perigeu ao mesmo tempo que é Lua Cheia. Neste dia, a Lua vista da Terra parecerá 14% maior e 30% mais brilhante. Mas será esta diferença percetível?

A NASA recomenda as pessoas a olharem para o céu durante o nascimento da Lua. Por motivos que ainda não são totalmente compreendidos pelos especialistas, mas possivelmente estarão relacionados com a ilusão de ótica, durante o seu nascimento a Lua parece especialmente maior.

No dia 5 de maio em Lisboa, a Lua vai nascer às 20 horas e 9 minutos e irá pôr-se na madrugada de domingo às 5 horas e 47 minutos. No Porto, o nascimento ocorrerá às 20 horas e 12 minutos e o ocaso será às 5 horas e 40 minutos. Para mais informações sobre o nascimento e ocaso da Lua clique aqui.


Fonte: science.nasa.gov