31.8.12

Missão da NASA revela milhões de buracos negros supermaciços


Filipa Alves
A análise detalhada das imagens obtidas no âmbito da missão Wide-Field Infrared Survey Explorer da NASA, que esquadrinhou todo o céu duas vezes usando luz de infravermelhos revelou ainda a existência de numerosas galáxias extremamente brilhantes, que tinham passado despercebidas.
Foram publicados dois artigos na revista Astrophysical Journal, estando um terceiro prestes a ser publicado, que resultam diretamente da missão WISE (Wide-Field Infrared Survey Explorer) da NASA.

Esta missão, que terminou no início de 2011 envolveu a captação de imagens de todo o céu por duas vezes usando luz de infravermelhos.

A análise destas imagens revelou a existência de objetos que até agora tinham passado despercebidos devido ao pó que os envolve, que bloqueia a luz visível, explica a NASA no seu website.

Num dos estudos publicados/a publicar os cientistas identificaram 2,5 milhões de buracos negros supermaciços ativos situados a distâncias de até 10 mil milhões de anos-luz. A missão WISE permitiu ver estes objetos porque estes os buracos negros ao sugar a matéria, fazem aumentar a temperatura do pó tornando-o brilhante à luz de infravermelhos.

Nos outros dois estudos dá-se a conhecer a descoberta 1000 galáxias que se pensa serem das mais brilhantes que se conhecem. Recorrendo a outro telescópio foi possível determinar que estas galáxias conhecidas como hot-DOGs, a partir da sua designação em inglês hot dust-obscured galaxies, para além de alojarem buracos negros supermaciços, produzem estrelas em abundância.

Peter Eisenhardt, primeiro autor de um dos dois artigos sobre estas galáxias brilhantes e poeirentas revela “Também encontramos provas que estas [galáxias] recordistas podem ter formado os seus buracos negros antes da grande maioria das suas estrelas”.

Uma vez se considera que os buracos negros resultam, vulgarmente, da morte de uma estrela, as observações da WISE de que os buracos negros nas galáxias hot-DOG ter-se-ão formado antes da maior parte das suas estrelas significa que “os «ovos» podem ter aparecido antes das «galinhas»”, acrescentou Peter Eisenhardt.
Veja os três artigos científicos através dos seguintes links: http://arxiv.org/pdf/1205.0811v1.pdf, http://arxiv.org/pdf/1208.5517v1.pdf e http://arxiv.org/pdf/1208.5518v1.pdf

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Projeto Escola sem Partido é arquivado no Senado   *Projeto que visava coibir a liberdade intelectual e de ensino de docentes...