14.8.12

Pesquisa: gays viajam mais e têm mais gadgets


Uma pesquisa realizada com internautas pelo Instituto QualiBest revelou que os homossexuais têm hábitos de vida que incluem maior interesse por viagens.

Entre eles, 49% declararam ter viajado a passeio pelo Brasil três ou mais vezes, nos últimos dois anos, e 27% disseram ter ido ao exterior com a mesma frequência. Com relação aos heterossexuais, essas taxas caem para 44% e 22%, respectivamente.

Quanto aos hábitos de consumo, o estudo do QualiBest revela que uma grande parcela dos homossexuais (62%) não possui automóvel, percentual que cai para 55% entre os heterossexuais.

Mas uma grande curiosidade é que, apesar da maioria não possuir carro, os homossexuais compram mais aparelhos GPS (32%) – equipamento que tem presença entre apenas 29% dos respondentes heterossexuais.

Quando o assunto envolve produtos e serviços de tecnologia, os homossexuais saem à frente. Com relação ao acesso à internet, 60% deles têm conexão wireless e 31% possuem modem de banda larga 3G – percentuais que ficam em 57% e 27%, respectivamente, entre os heterossexuais.

Os smartphones também têm mais presença na vida dos homossexuais, alcançando 47% dos entrevistados. Questionados sobre este item, apenas 40% dos heterossexuais dizem ter aparelhos inteligentes. Em casa, mais homossexuais (52%) têm TVs de LCD ou Plasma, taxas que caem para 49% entre os demais participantes da pesquisa.

Quanto aos equipamentos de informática, os gays também têm mais tablets (15%), notebooks (69%) e webcams (76%). Entre os demais internautas, tais produtos estão presentes no dia a dia de 11% (tablets), 64% (notebooks) e 72% (webcams) dos entrevistados.

O amplo interesse pelo consumo tecnológico e por viagens pode ser o responsável pelos homossexuais recorrerem mais aos serviços de crédito. Enquanto 30% deste público possui empréstimos, apenas 27% dos heterossexuais diz utilizar recursos deste tipo.

O Instituto QualiBest realizou a pesquisa com 17.876 internautas, entre homens e mulheres com mais de 16 anos, pertencentes às classes A, B e C. Dentre estes, o estudo apurou um total de 649 homossexuais – o que representa 3,63% dos internautas da amostra –, com maior presença de pessoas entre 20 e 44 anos, majoritariamente da classe B.

Questionados sobre o estado civil, apenas 12% dos homossexuais se declaram “casados”, contra 33% dos heterossexuais. Mas uma grande diferença, segundo o estudo, está entre os homens e as mulheres homossexuais, pois 20% dos “casados” são do sexo feminino, diante de apenas 7% dos entrevistados do sexo masculino.

A religião é outro ponto que apontou muita diferença na pesquisa, pois apenas 55% dos homossexuais em geral disseram ter religião, contra 70% de heterossexuais de ambos os sexos.

Fonte:http://portal.cenag.com.br

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Projeto Escola sem Partido é arquivado no Senado   *Projeto que visava coibir a liberdade intelectual e de ensino de docentes...