21.11.12

O "Colapso" de Dado Villa-Lobos




Dado Villa-Lobos, ex-guitarrista da Legião Urbana, entrou em Colapso. Mas calma, foi no bom sentido. Dado Villa-Lobos está lançando trabalho novo, seu segundo solo na carreira. O primeiro single "Colapso" já está disponível no iTunes, mas tem mais novidade por aí. Se o single já está no iTunes, os...

20.11.12

Dia da Consciência Negra - Zumbi Vive nos Altos da Serra da Barriga!

Mario Maestri*
Em 20 de novembro de 1695, Nzumbi dos Palmares caía lutando em mata perdida do sul da capitania de Pernambuco. Seu esconderijo fora revelado por lugar-tenente preso e barbaramente torturado. Mutilaram seu corpo. Enfiaram seu sexo na boca. Expuseram a cabeça do palmarino na ponta de uma lança em Recife. Os trabalhadores escravizados e todos os oprimidos deviam saber a sorte dos que se levantavam contra os senhores das riquezas e do poder.
***
Em 1654, com a expulsão dos holandeses do Nordeste, os lusitanos lançaram expedições para repovoar os engenhos com os cativos fugidos ou nascidos nos quilombos da capitania. Para defenderem-se, as aldeias quilombolas confederaram-se sob a chefia política do Ngola e militar do Nzumbi. A dificuldade dos portugueses de pronunciar o encontro consonantal abastardou os étimos angolanos nzumbi em zumbi, nganga nzumba, em ganga zumba. A confederação teria uns seis mil habitantes, população significativa para a época.
Em novembro de 1578, em Recife, Nganga Nzumba rompeu a unidade quilombola e aceitou a anistia oferecida pela Coroa portuguesa apenas aos nascidos nos quilombos, em troca do abandono dos Palmares e da vil entrega dos cativos ali refugiados ou que se refugiassem nas suas novas aldeias.
Acreditando nos escravizadores, Ganga Zumba deu as costas aos irmãos de opressão e aceitou as miseráveis facilidades para alguns poucos. Abandonou as alturas dos Palmares pelos baixios de Cucuá, a 32 quilômetros de Serinhaém. Foi seduzido por lugar ao sol no mundo dos opressores, pelas migalhas das mesas dos algozes.
Então Nzumbi assumiu o comando político-militar da confederação.
Para ele, não havia cotas para a liberdade ou privilegiados no seio da opressão! Exigia e lutava altaneiro pelo direito para todos!
Não temos certeza sobre o nome próprio do último nzumbi que chefiou a confederação após a defecção de Nganga Nzumba. Documentos e a tradição oral registram-no como Nzumbi Sweca.
***
Nos derradeiros ataques aos Palmares, as armas de fogo e a capacidade dos escravistas de deslocar e abastecer rapidamente os soldados registravam o maior nível de desenvolvimento das forças produtivas materiais do escravismo, apoiado na super-exploração dos trabalhadores feitorizados. As tropas luso-brasileiras eram a ponta de lança nas matas palmarinas da divisão mundial do trabalho de então.
Não havia possibilidade de coexistência pacífica entre escravidão e liberdade. Palmares era república de produtores livres, nascida no seio de despótica sociedade escravista, que surge hoje nas obras da historiografia apologética como um quase paraíso perdido, onde a paz, a transigência e a negociação habitavam as senzalas. Palmares era exemplo e atração permanentes aos oprimidos que corroíam o câncer da escravidão.
Como lembraram, nos anos 1950, o historiador trotskista francês Benjamin Pérret e piauiense comunista Clóvis Moura, a confederação dos Palmares venceria apenas se espraiasse a rebelião aos escravizados dos engenhos, roças e aglomeração do Nordeste, o que era então materialmente impossível.
Palmares não foi luta utópica e inconsequente. Por longas décadas, pela força das armas e a velocidade dos pés, assegurou para milhares de homens e mulheres a materialização do sonho de viver de seu próprio trabalho em liberdade. Indígenas, homens livres pobres, refugiados políticos eram aceitos nos Palmares. Eram braços para o trabalho e para a resistência.
A proposta da retomada da escravidão colonial em Palmares, com Zumbi com um “séquito de escravos para uso próprio”, é lixo historiográfico sem qualquer base documental, impugnado pela própria necessidade de consenso dos palmarinos contra os escravizadores. Trata-se de esforço ideológico de sicofantas historiográficos para naturalizar a opressão do homem pelo homem, propondo-a como própria a todas e quaisquer situações históricas.
Palmares garantiu que milhares de homens e mulheres nascessem, vivessem e morressem livres. Ao contrário, em poucos anos, os seguidores de Ganga Zumba foram reprimidos, re-escravizados ou retornaram fugidos aos Palmares, encerrando-se rápida e tristemente a traição que dividiu e fragilizou a resistência quilombola.
A paliçada do quilombo do Macaco foi a derradeira tentativa de resistência estática palmarina, quando a oposição quilombola esmorecia. Ela foi devassada em fevereiro de 1694, por poderoso exército, formado por brancos, mamelucos, nativos e negros, entre eles, o célebre Terço dos Enriques, formado por soldados e oficiais africanos e afro-descendentes. Não havia e não há consenso racial e étnico entre oprimidos e opressores.
O último reduto palmarino, defendido por fossos, trincheiras e paliçada, encontrava-se nos cimos de uma altaneira serra.
***
A serra da Barriga e regiões próximas, na Zona da Mata alagoana, com densa vegetação, são paragens de beleza única. Quem se aproxima da serra, chegado do litoral, maravilha-se com o espetáculo natural. O maciço montanhoso rompe abruptamente, diante dos olhos, no horizonte, como fortaleza natural expugnável, dominando as terras baixas, cobertas pelo mar verde dos canaviais flutuando ao lufar do vento.
Se apurarmos o ouvido, escutaremos os atabaques chamando às armas, anunciando a chegada dos negreiros malditos. Sentiremos a reverberação dos tam-tans lançados do fundo da história, lembrando às multidões que labutam, hoje, longuíssimas horas ao dia, não raro até a morte por exaustão, por alguns punhados de reais, nos verdes canaviais dessas terras que já foram livres, que a luta continua, apesar da já longínqua morte do general negro de homens livres.
* Mario Maestri é professor do programa de pós-graduação em História da UPF
Crédito:http://mercadoetico.terra.com.br

14.11.12

Os fantásticos livros voadores do Senhor Lessmore

IMAGENS DO ECLIPSE SOLAR DE 13 DE NOVEMBRO/2012


SoraiaemArcano Dezenove
Usando óculos especiais, milhares de espectadores na Austrália acompanharam, filmaram e fotografaram a passagem da Lua diante do Sol, reduzido a um disco negro aureolado. "Os insetos e os pássaros se calam!", escreveu no Twitter Geoff Scott, um dos milhares de turistas "caçadores" de eclipses que viajaram para a Austrália para acompanhar o fenômeno, ocorrido pela última vez há 1.300 anos na região. Antes do eclipse, a temperatura caiu brevemente, o que desorientou os pássaros e os insetos no meio de uma noite repentina. O Sol foi encoberto às 20H38 GMT (18h38 de Brasília), no nor... mais »

13.11.12

Campanha "Conte até 10" pretende evitar crimes por impulso


Deuses africanos - Orixás


Deuses africanos - Orixás Os orixás são deuses africanos que correspondem a pontos de força da Natureza e os seus arquétipos estão relacionados às manifestações dessas forças. As características de cada Orixá os aproximam dos seres humanos, pois eles se manifestam através de emoções como nós. Sentem raiva, ciúmes, amam em excesso, são passionais. Cada Orixá tem ainda seu sistema simbólico particular, composto de cores, comidas, cantigas, rezas, ambientes, espaços físicos e até horários. Como resultado do sincretismo que se deu durante o período da escravidão, cada Orixá foi ta... mais »

Ossada humana é encontrada em açude no Sertão

 

Ascom Cascavel do CaririemInformando o Mundo  
* * *Ossada encontrada em Paulista* * A Polícia Militar do destacamento de Paulista (310 quilômetros de João Pessoa), localizada no Sertão da Paraíba, encontrou nesta segunda-feira (12) uma ossada humana na zona rural da cidade em uma açude vazio. O açude estava vazio, devido a seca que assola todo o Sertão da Paraíba. Um agricultor que estava passando no local foi quem avisou aos policiais. Eles encaminharam a ossada para Instituto de Medicina Legal (IML) de Patos para identificação do cadáver. Portal Correio* 
Fonte:http://wwwinformandoom.blogspot.com.br/

NoutraBatida - Bruno e Menina do Céu

 

Fabricio MazoccoemRock 80 Brasil  
Tudo começou com uma brincadeira em que Bruno Gouveia do Biquini Cavadão disse: "Que forró que nada, vocês gostam é de rock n´roll". A partir daí o nosso querido Bruno sofreu críticas nas redes sociais. Disseram que ele não gostava de forró, de pagode e de mais um monte de coisa. Bruno afirmou que gosta de todos esses estilos, mas que em qualquer um tem coisas boas e coisas ruins. E ele está certo. Sobre a frase, também não parece ter sido ofensivo, afinal basta ler e reler. Ele falou mal de alguma coisa? E para provar que a música é universal, Bruno já havia participado de um forró ... mais »

Da série: Fala Leitor Objetos voadores não identificados no céu do Paraná ??? (com vídeo)


ETs & ETc...emETs & ETc...  
Nosso leitor, Cássio Basso, fotografou, por acaso, objetos não identificados no céu do Paraná, na cidade de Moreira Sales. Ele fez uma sequência, bem rápida, de aproximadamente 200 fotos e em mais de 10 delas, objetos surgiram no céu. Um objeto tem a forma de charuto e os outros são esféricos. As pouco mais de dez fotos que capturam os objetos, foram tiradas em um intervalo de aproximadamente 4 segundos. O que mostra uma movimentação muito rápida dos objetos... Receba você também nossas atualizações no seu e-mail :) Não parecem ser insetos, porque em alguns frames aparentam estar... mais »

VIRAR MOCINHA, A PIOR PUNIÇÃO

 

O fim de semana foi pródigo em notícias de estupro. A que mais chamou a atenção foi a de duas jovens de Brasília que foram ao Rio para ver um show de Lady Gaga.
Na madrugada de sexta, elas voltavam às 4 da manhã para o hotel em Ipanema, onde estavam hospedadas, quando viram um tipo suspeito nas intermediações. Entraram, foram à recepção pegar a chave e, quando subiram ao quarto, encontraram o rapaz, que as forçou a entrar no quarto, estuprou uma delas (a outra foi “poupada” por estar menstruada), as espancou e roubou dinheiro e pertences. Saiu do hotel sem ser importunado, e sem ter imagens gravadas pelas câmeras de segurança.
Continua:http://escrevalolaescreva.blogspot.com.br/

9.11.12

Mosaico de áreas florestais com áreas agrícolas aumenta a produtividade

 

Nuno Leitão
Foi desenvolvido um modelo de paisagem que mitiga os conflitos de interesses para os solos férteis na América do Sul, propondo-se que se pode manter uma agricultura intensiva com benefícios vindos da própria preservação florestal, optando-se por um mosaico que alterna os dois usos do solo.

A agricultura intensiva alternada com zonas florestais beneficia a produtividade agrícola. Um trabalho direccionado para a análise desta relação, elaborado na Technische Universität München (TUM), demonstra que um modelo onde terrenos agrícolas de dimensões médias estejam espalhados na paisagem, intercalados por zonas florestais, é mais eficiente que um terreno de grandes dimensões de monocultura em exploração intensiva.
Continua:http://naturlink.sapo.pt/Noticias/Noticias/content/Mosaico-de-areas-florestais-com-areas-agricolas-aumenta-a-produtividade?bl=1

Mulher para pilotar fogão. Homem para trocar pneu.

 

Quem acompanhou o teaser da novela Guerra dos Sexos, que estreou em 1º de outubro, se deparou com esses dois versos que permeiam o senso comum quando o assunto é a “disputa entre homens e mulheres”. A novela das 19h é um remake da versão de 1983 e aposta na mesma velha fórmula de colocar homens e mulheres em lados opostos, como se a vida fosse um ringue.
Continua:http://blogueirasfeministas.com/2012/11/mulher-para-pilotar-fogao-homem-para-trocar-pneu/

Projeto de lei prevê vagas para bicicletas em estacionamentos de SP

Projeto de lei prevê vagas para bicicletas em estacionamentos de SP


Quem sabe um dia, né?
Um projeto de lei que está em tramitação na Câmara Municipal de São Paulo prevê que shoppings, lojas, edifícios, condomínios e estacionamentos tenham entre 5% e 10% de vagas reservadas para bicicletas. O projeto, proposto pelo vereador Marco Aurélio Cunha, já foi aprovado na Câmara e aguarda apenas a aprovação do atual prefeito, Gilberto Kassab (veja a íntegra do projeto).
Continua:http://www.euvoudebike.com/2012/11/projeto-de-lei-preve-vagas-para-bicicletas-em-estacionamentos-de-sp/

6.11.12

Mês da Consciência Negra: superar as desigualdades e erradicar o preconceito e a discriminação




Data será marcada por atos, mobilizações e atividades culturais em todo o Brasil

Escrito por: William Pedreira

Para marcar o Dia da Consciência Negra (20 de novembro), a CUT realizará durante o mês de novembro diversas atividades por todo o Brasil. São atos, manifestações, eventos culturais que vão celebrar os avanços conquistados e cobrar mais empenho das três esferas governamentais na promoção de políticas afirmativas que visem superar as desigualdes social e racial e erradicar o preconceito e a discriminação no Brasil.
 
Iniciando simbolicamente as atividades, a CUT Nacional promoverá na próxima terça-feira, dia 6, em São Paulo, o ato pela igualdade racial, no trabalho e na vida. Foram convidados o deputado federal Vicentinho, a deputada federal Janete Pietá e o senador Paulo Paim, além de representantes da Secretaria de Políticas de Promoção da Igualdade Racial e da Fundação Cultural Palmares.
 
Além de uma mesa temática, ocorrerá durante o ato a exibição do filme de curta-metragem “Vista Minha Pele” do cineasta Joel Zito Araújo conhecido por suas produções sobre a temática racial.

5.11.12

Cultura

A cultura brasileira é tão diversa que não se pode falar dela em apenas um dia. Apesar disso, hoje foi escolhido para festejarmos as manifestações culturais de norte a sul e de leste a oeste.
O Brasil, como todos já sabem, é um país de formação multi-racial e por isso carrega um pouco do costume de cada povo que aqui veio morar. Dos negros, herdamos o candomblé, a capoeira, parte do nosso vocabulário e muito do nosso folclore. Dos índios, herdamos o artesanato, a pintura, comidas exóticas como o peixe na folha da bananeira e a rede. Do português, ficamos com o costume católico, a língua, as roupas.

Essa mistura toda não se deu de maneira pacífica, mas sim por meio da dominação cultural e da escravização de índios e negros. No entanto, características culturais de ambas etnias sobreviveram ao tempo e hoje compõe uma enorme riqueza cultural. Alguns estudiosos, como o escritor Sérgio Buarque de Holanda, acreditam que o fato de outras culturas permearem a cultura brasileira nos tornou “desterrados em nossa própria terra”. O movimento modernista da década de 20 mostrou a idéia de intelectuais que sentiam falta de um caráter estritamente nacional e que importava modelos sócio-culturais. O escritor Mário de Andrade construiu o personagem “Macunaíma” para retratar isso.
Independente da existência ou não de uma identidade nacional, o fato é que temos muito que comemorar hoje. Os costumes do povo brasileiro, seu folclore, suas comidas e suas músicas são neste sentido, grandes representantes das peculiaridades da cultura do país.

Folclore 
 
O folclore brasileiro é recheado de lendas e mitos como o Saci-pererê, um menino de uma perna só que mora na floresta, usa um gorro vermelho e fuma cachimbo. Uma de suas travessuras mais comuns é emaranhar a crina dos cavalos de viajantes que acampam na floresta. Seu nome vem do tupi-guarani. Outras lendas como a da Mula-sem-cabeça, do Curupira, Iara Mãe D’Água, Boi Tatá, o Negrinho do Pastoreio e do Boto cor de rosa também são bastante conhecidas.

Música 
 
A música estava presente no cotidiano do índio e do negro, relacionada tanto ao simples prazer quanto a rituais religiosos. As cantigas de roda infantis e as danças de quadrilhas são de origem francesa. Pela influência de vários povos e com a vinda de instrumentos estrangeiros (atabaques, violas, violão, reco-reco, cuíca e cavaquinho), inventamos o samba, o maracatu, o maxixe e o frevo. Inventamos também o axé, a moda de viola, que é a música do homem do interior, e o chorinho. Alguns movimentos musicais, como a Bossa Nova e a Tropicália, também foram importantes na formação musical brasileira.

Comida 
 
Assim como em outras instâncias da nossa cultura, o índio, o negro e o branco fizeram essa miscelânea que é nossa tradição culinária. Aprendemos a fazer a farinha de mandioca com os índios e dela fazemos a tapioca, o beiju e também o mingau. A feijoada é fruto da adaptação do negro às condições adversas da escravidão, pois era feita com a sobra das carnes. O azeite de dendê também é uma grande contribuição africana à nossa culinária, pois com ele fazemos o acarajé e o abará. Os portugueses nos ensinaram técnicas de agricultura e de criação de animais. Deles, herdamos o costume de ingerir carne de boi e porco, além de aprendermos a fabricar doces, conservas, queijos, defumados e bebidas.

Fonte: UFGNet

1.11.12

Escritório bagunçado estimula boas ideias


Quantas vezes você ouviu que uma escrivaninha organizada favorece os estudos e que um ambiente tranquilo, arrumado é reflexo de bons resultados? Pois há novas evidências. Steven Johnson, formado em semiótica e em literatura inglesa pela Universidade de Columbia, decidiu investigar como surgem as boas ideias e quais são os ambientes que favorecem sua formação. Segundo ele, se você procura inovação, seu escritório deveria acolher mais encontros – e uma certa bagunça.
Continua:http://revistaalfa.abril.com.br/estilo-de-vida/carreira/escritorio-baguncado-estimula-boas-ideias/

Tecnologia

Regras para qualidade da internet começam a valer

Sabrina Craide - Agência Brasil 
Anatel seleciona voluntários para avaliar qualidade de internet
Operadoras com mais de 50 mil usuários deverão entregar, em média, por mês, uma velocidade mínima de conexão de 60% da velocidade anunciada (Foto: Asim18/ Creative Commons)
Brasília - Começaram a valer nesta quarta-feira (31) as regras estabelecidas pela Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) para a qualidade da internet fixa e móvel no país. O  Regulamento de Gestão da Qualidade do Serviço de Comunicação Multimídia, aprovado no ano passado, determina que as operadoras com mais de 50 mil usuários deverão entregar, em média, por mês, uma velocidade mínima de conexão de 60% da velocidade anunciada. Atualmente, a velocidade média entregue aos usuários fica em torno de 10% da contratada pelos consumidores.

Esse percentual deverá aumentar a cada ano, até chegar, em 2014, à média mensal de 80% da velocidade contratada. A velocidade instantânea da conexão não pode ser menor do que 20% do que for contratado em 95% das medições. Esse percentual vai passar para 30% depois de um ano e para 40% no ano seguinte.

A medição da velocidade da internet fixa será feita por uma entidade aferidora selecionada pela Anatel, que já começou a distribuir para os 12 mil voluntários selecionados os aparelhos que vão enviar os dados da conexão.

Os dados coletados serão divulgados mensalmente pela Anatel e servirão para que a agência avalie se as empresas estão cumprindo as metas de qualidade estabelecidas. No caso de descumprimento das metas, a Anatel poderá estabelecer prazos para que o problema seja resolvido, aplicar multas ou até determinar a proibição de vendas.

A Anatel ainda não divulgou os detalhes sobre como será feita a medição para a internet móvel.

Edição: Fábio Massalli
Fonte:http://agenciabrasil.ebc.com.br

Prepare-se para o Eclipse Lunar Anular

 

Prepare-se para o Eclipse Lunar Anular
Este mês teremos dois eclipses. No dia 13, será Total do Sol (Lua Nova) no signo de Escorpião e no dia 28, será um Eclipse Lunar Anular (Lua Cheia) no signo de Gêmeos. Vale lembrar que os Eclipses provocam crises e potencializam coisas boas ou não. Tudo o que estiver encoberto tende a aparecer nas próximas semanas.

Mostra Cultural da Cooperifa chega à sua 5ª edição

Com início no sábado (03), evento comemora também os 11 anos do sarau da Cooperifa, na zona sul de São Paulo


Tem início neste sábado (03), em São Paulo (SP), a 5ª Mostra Cultural da Cooperifa. Debates, shows, projeção de filmes, exposições e espetáculos teatrais farão parte do evento, que se espalhará por diferentes locais da zona sul até 11 de novembro. Escolas públicas, unidades dos CEUs, casas de cultura e pontos da rede Sesc são alguns dos ambientes que recebem a programação.
Um dos destaques será a presença do escritor moçambicano Mia Couto que, no dia 7, participará do debate “Literatura sem fronteiras”. A edição também terá distribuição de livros infantis, que serão arrecadados entre os próprios participantes.
Continua:http://www.brasildefato.com.br/node/11055

Nº 22.433 - "Definitivamente, Temer, não!, por Luís Nassif"

   em ContrapontoPIG    *.* *07/10/2017* *Definitivamente, Temer, não!, por Luís Nassif* *O Jornal de todos Brasis* Do Jornal GGN - ...