16.12.12

Qual o valor de uma boa conversa?

 


Flávia Ursini*
Diante das tantas mudanças que vivemos e da necessidade de sermos cada vez mais velozes em tudo o que fazemos, a comunicação tem se tornado algo mais virtual, superficial e desinteressante.

Será que essa maneira de comunicar nos satisfaz? É claro que há situações diversas e muitas vezes uma comunicação objetiva e direta é necessária. Mas o que estou falando aqui é daquele momento da conversa.
E se a gente parasse para pensar antes de iniciar um diálogo, refletisse sobre qual o propósito do encontro, se ouvisse com atenção e o coração sem julgamentos e falasse com intenção? Será que o sabor da conversa não seria outro?
Uma boa troca de ideias pode alimentar nosso ser, ampliar os horizontes, trazer aprendizados e o reconhecimento de nossa sabedoria, revelando que somos mais sábios quando compartilhamos experiências e acrescentamos nosso conhecimento à dimensão do viver. Interesse pelo mundo alheio, reconhecimento de nossas necessidades pessoais e, principalmente, dos problemas vividos em comunidade são pontos que nos permitem criar as melhores soluções para determinadas situações.
Agora, se migrarmos para o mundo corporativo, será que as coisas são tão simples assim? Sabemos que não. As vaidades, o orgulho, a insegurança, o desejo de poder e de tomada de decisão “destemperam” a conversa.
Continua:http://mercadoetico.terra.com.br/arquivo/qual-o-valor-de-uma-boa-conversa/

Um comentário:

  1. Apesar deeu não ler as notícias do MSN e muito menos do Estado, veja esta interessante matéria:
    http://estadao.br.msn.com/ultimas-noticias/prefeito-mantém-dinastia-libanesa

    ResponderExcluir